nsc
    dc

    Copa do Mundo

    Marquinhos critica falta de liderança na Seleção e aponta postura com Neymar

    Camisa 10 do Avaí atuou com craque do PSG em 2010, no Santos, e revela conversa em momento crítico do jogador na época

    09/07/2018 - 14h24

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    (Foto: )

    Companheiro de Neymar no Santos em 2010, Marquinhos conhece um pouco do craque brasileiro mais criticado após a eliminação da Seleção Brasileira da Copa do Mundo da Rússia, diante da Bélgica. O camisa 10 do Avaí acredita que a falta de um capitão fez falta à equipe. Até porque, na visão do atleta de 36 anos, seria o companheiro de equipe ideal para aconselhar o jogador do PSG, assim como fez quando há oito anos, quando Neymar xingou o então comandante Dorival Júnior ao final de um jogo, depois de ter sido cobrado pela displicência em campo.

    — Acho que faltou alguém chamar como eu chamei ele quando teve aquela briga com o Dorival, em que coloquei ele dentro da sala, nos abraçamos e choramos juntos. Cobrei dele uma postura. Por mais que tivesse apenas 18 anos, cobrei uma postura dele porque era a nossa referência. Acho que faltou alguém pegar ele, conversar e dizer que ele era o nosso diferencial, que não precisa ficar caindo, que não precisa chamar todo mundo para ficar contra ele. Era apenas para jogar o futebol dele — disse M10, em entrevista coletiva na Ressacada, na tarde desta segunda-feira.

    Ainda ao tratar do ex-companheiro de clube, Marquinhos apontou que a ausência de um capitão fixo foi prejudicial à Seleção Brasileira na campanha na Rússia. O técnico Tite adotou rodízio de jogadores com a tarja, em que três atletas tiveram-na no braço nos cinco jogos. De acordo com ele, faltou liderança na equipe do Brasil.

    — A Seleção tem muitos jogadores de qualidade. Mas um jogador com menos qualidade e mais postura de liderança poderia ajudar. Faltou um capitão, um responsável. Treinador sozinho não vai aguentar grupo, são três ou quatro jogadores para aguentar a onda de vestiário. Estou no futebol há 20 anos e vestiário não muda de uma hora para outra. Sempre vai ser o mesmo, quem manda são os jogadores.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Esportes

    Colunistas