nsc
nsc

publicidade

GP do Brasil

Massa se despede de Interlagos: "É uma emoção difícil de explicar"

Após abandonar a prova, o piloto da Williams se enrolou na bandeira do Brasil e seguiu a pé até os boxes

13/11/2016 - 14h19 - Atualizada em: 13/11/2016 - 15h29

Compartilhe

Por Lancepress
(Foto: )

A batida na entrada da reta dos boxes, na volta 48, fez com que Felipe Massa não tivesse o resultado desejado em sua última corrida de F-1 em Interlagos. Mas a sua despedida em casa foi emocionante. Após abandonar a prova, o piloto da Williams se enrolou em uma bandeira do Brasil e seguiu a pé até os boxes, onde foi recebido com aplausos pela Mercedes, a própria Williams e a Ferrari, equipe pela qual correu por oito anos. Emocionado, o vice-campeão de 2008 foi abraçado pela esposa Rafaela e não conseguiu evitar o choro.

— Não esperava. É uma emoção difícil de explicar. É um momento único, especial. Peço desculpas pelo resultado, não era o que eu queria. Eu gostaria de ter acabado a corrida. O dia de hoje, independente do resultado que não era o que eu gostaria, vai ser inesquecível para a minha vida — disse o piloto em entrevista à Rede Globo.

Leia mais:

Hamilton vence em Interlagos e deixa decisão do título para Abu Dhabi

A corrida não foi fácil para ele. Largando em 13º, foi punido por ultrapassar Esteban Gutiérrez antes da linha do safety car ao receber a bandeira verde, e por isso foi para o fundo do pelotão. Usando pneus intermediários, Massa vinha tirando a diferença para o restante do pelotão com tempos de volta competitivos, mas começou a perder o controle na Curva do Lago na volta 48. Conseguiu segurar o carro, mas na entrada da reta acabou, enfim, batendo.

Felipe é o brasileiro que mais voltas liderou (183) e que mais vezes foi ao pódio (5) em Interlagos. Dono de duas vitórias (2006 e 2008), além de três pole positions, o piloto não vem tendo um bom ano: são apenas 51 pontos, bem abaixo de seu companheiro, Valtteri Bottas.

Em Abu Dhabi, Massa fará seu GP de número 250 e também o de sua despedida da F-1. Ele negocia com três categorias para 2017: Fórmula E, com carros elétricos, DTM, categoria de turismo alemão, e WEC, campeonato de endurance.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Esportes

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade