nsc

publicidade

Saúde

Médico fala sobre prevenção e formas de tratamento dos vários tipos de hepatite

Em artigo, Carlos Eduardo Prado Costa orienta também sobre a transmissão da doença

29/07/2014 - 19h06

Compartilhe

Por Redação NSC

"Hoje já conhecemos vários tipos de hepatites, que vão de A até a E. Para as hepatites A e B existem vacinas. A hepatite A é a mais comum, normalmente tem uma evolução benigna e seu tratamento é feito apenas com sintomáticos para náuseas e vômitos, assim como para febre. A transmissão ocorre pela via fecal oral, ou seja, o vírus é eliminado pelas fezes e entra em contato com o corpo quando ingerido por alimentos e líquidos contaminados com as fezes.

É necessário cuidado especial em relação ao local onde comemos e bebemos, e é imprescindível a lavação das mãos após usar o sanitário e na manipulação de alimentos. Embora a evolução da hepatite A seja benigna, ela tem uma variável fulminante que leva a morte rapidamente. A hepatite A pode levar 30 dias da contaminação até a manifestação dos sintomas e às vezes pode ocorrer sem manifestação sintomática. Cuidados: deve-se evitar o uso de alimentos ricos em gordura e uso de álcool de qualquer quantidade.

A vacina contra hepatite A é 100% eficaz e deve ser iniciada em crianças a partir de um ano de idade em duas doses com intervalo de seis meses. No adulto não há limite de idade. Já a hepatite B pode se tornar crônica e levar a cirrose e câncer de fígado. O modo de transmissão ocorre pelo sangue e líquidos corporais. As medidas preventivas incluem o uso de preservativos nas relações sexuais. Pode evoluir com sintomas como na hepatite A ou sem sintomas. Após seis meses se torna crônica e pode não haver mais nenhum sintoma, podendo ser detectada apenas com os exames das enzimas hepáticas elevadas. Pacientes com hepatite crônica deverão ser tratados com medicamentos mais específicos assim como acompanhamento especializado."

Deixe seu comentário:

publicidade