nsc
santa

publicidade

Adeus

Metropolitano demite o treinador Valdir Espinosa

Após sete jogos e duas vitórias no Catarinense, clube confirmou a rescisão com o técnico nesta quinta-feira

25/02/2016 - 07h17 - Atualizada em: 25/02/2016 - 13h12

Compartilhe

Por Redação NSC
Treinador não pretende se aposentar e vai avaliar propostas para continuar trabalhando
Treinador não pretende se aposentar e vai avaliar propostas para continuar trabalhando
(Foto: )

Sete partidas, duas vitórias, dois empates e três derrotas. Esses são os números da passagem de Valdir Espinosa como treinador do Metropolitano, encerrada nesta quinta-feira. O presidente do clube, Ivan Kuhnen, confirmou a demissão de Espinosa após a derrota por 3 a 0 para a Chapecoense ontem à noite no Oeste. O Metrô agora será comandado interinamente pelo auxiliar Caco Espinosa enquanto busca um novo técnico.

::: Verdômetro: confira a avaliação dada pelo Santa ao Metropolitano nas partidas

De acordo com Kuhnen, a demissão se deu pelos resultados negativos nos últimos jogos e a falta de perspectiva para o restante do Campeonato Catarinense.

- Não vemos planejamento tático que dê esperança para melhorar. Existia uma distância muita grande entre a comissão técnica e o técnico. E essa decisão não é de hoje, já vínhamos tentando conversar, mas não havia uma brecha para mudanças. Alguém tinha que mudar para vislumbrar algo no returno - explicou.

Contratado com festa e muita esperança, Espinosa chegou a ter o time na terceira posição da tabela, mas após duas derrotas seguidas deixa o Metrô em sexto na classificação do turno.

- É uma decepção. Apostamos tudo nele e não deu certo. Fora de campo é uma pessoa espetacular, mas dentro de campo não funcionou - lamentou o presidente do Metropolitano.

Para o experiente Espinosa a passagem por Blumenau não chega a ser uma decepção. Em entrevista ao Santa o treinador disse que vai resolver as situações burocráticas e voltar para o Rio de Janeiro, mas sem mágoas.

::: Valdir Espinosa leva a vida como morador de Blumenau

- Perdemos para o líder na casa dele. Há uma semana éramos o terceiro colocado e estava tudo perfeito. Mas o futebol é isso. Respeito a decisão, não vou discutir. É uma página que se vira, foi um momento de entrega que foi interrompido - avaliou.

Espinosa ressaltou duas alegrias que teve durante a passagem pelo clube: conhecer Blumenau, uma cidade pela qual ele diz ter se apaixonado, e ver o comportamento de entrega dos jogadores.

- Não analiso pela posição na tabela, mas sim pelo comportamento dos jogadores, e isso foi extraordinário. E o Metropolitano ganha um torcedor no Rio agora.

Ele diz que durante o período em Blumenau chegou a receber propostas de outros clubes, mas não negociou em respeito ao contrato com o Metrô. Agora Espinosa não pretende voltar à aposentadoria e vai avaliar as opções para continuar na beira do gramado.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Esportes

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade