publicidade

Esportes
Navegue por

Futebol

Metropolitano desperdiça chances e perde para o Figueirense no Sesi

Único gol do jogo foi marcado por Júlio Rusch, aos 16 minutos do segundo tempo

20/03/2019 - 22h25 - Atualizada em: 20/03/2019 - 22h45

Compartilhe

Augusto
Por Augusto Ittner
(Foto: )

O crocodilo queria vestir uma fantasia de zebra, enquanto o invicto Furacão tinha o interesse de continuar devastando os adversários no Campeonato Catarinense. Na luta contra o rebaixamento e pela manutenção da primeira colocação, Metropolitano e Figueirense se enfrentaram com propósitos completamente diferentes na noite desta quarta-feira, no Estádio do Sesi, pela 14ª rodada do Estadual. Melhor para o time da Capital que fez 1 a 0 para chegar a 30 pontos na liderança.

A partida começou com domínio do Alvinegro, que teve as duas melhores chances. Aos cinco minutos Matheus Destro tenta cruzar e, sem querer, acerta o travessão da meta defendida por Fabian Volpi. Seis minutos depois, é a vez de Júlio Rusch bater forte de fora da área para forçar uma boa defesa do goleiro do Metropolitano. A primeira chegada do Verdão de Blumenau veio só aos 16 minutos, quando Júnior Pirambu aproveita uma bola perdida para chutar fraquinho.

O Figueirense apostava na pressão na saída de bola do Metropolitano. Enquanto os donos da casa trocavam passes no campo de defesa, o ataque do Furacão tentava dar o bote. Deu errado. Com espaço no meio-campo para criar jogadas, o time blumenauense conseguiu criar boas jogadas. E foi justamente em uma troca de passes que começou no sistema defensivo que o Verdão conseguiu criar a melhor chance do primeiro tempo, aos 27. Em uma jogada trabalhada à moda Fernando Diniz (técnico do Fluminense que tem aversão aos chutões), cruzamento para Thiago Henrique que bate para fora.

Pouco depois o outro Thiago, dessa vez o Araújo, teve a chance de abrir o placar de falta, mas a bola passou por cima da trave defendida por Denis. Antes do fim do primeiro tempo o Figueira ainda teve a grande chance dos primeiros 45 minutos: Betinho recebe na direita, cruza na cabeça de Rubens dentro da pequena área, que cabeceia para uma grande defesa de Fabian Volpi.

O segundo tempo começou morno e o campo do Sesi parecia ser uma grande mesa de pingue-pongue. Bola pra lá, bola pra cá. A primeira chance do Figueirense só foi ocorrer quando Willian Popp cruzou para Rubens, que não conseguiu aproveitar. Mas foi só o Metropolitano recuar no campo de defesa para que o Figueira conseguisse criar a jogada que abriu o placar: aos 16, depois de bom passe pelo lado direito da grande área, cruzamento para Júlio Rusch que no bate-rebate fez 1 a 0.

Depois disso o Metropolitano teve mais posse de bola. Precisando arrancar qualquer pontinho para sair da zona do rebaixamento, o Verdão se lançou ao ataque. O técnico Isaque Pereira chegou a colocar Ari Moura em campo para tentar aproveitar as chances que surgissem. Até que ela surgiu. Aos 31 minutos Pirambu recebe passe perfeito, arranca em velocidade de antes do meio-campo, fica de frente para o gol, mas chuta para a fora na melhor chance que o Metrô teve em todo o jogo.

A partir dos 38 foi ataque contra defesa. Mas mesmo jogando com quatro jogadores com ofensivas, o Metropolitano não conseguiu o empate. O time segue com 10 pontos, na zona do rebaixamento, e seca o Hercílio Luz que joga em Joinville contra o JEC nesta quinta-feira. Já o Figueira segue líder, agora com 30 pontos.

Na próxima rodada, o Metropolitano tem páreo duro. A equipe enfrenta o Marcílio Dias, fora de casa, para tentar se afastar da zona do rebaixamento. O jogo será no sábado, às 18h, no Estádio Doutor Hercílio Luz. Para o duelo entre os rivais do Vale, o técnico Isaque Pereira tem o retorno do volante Michel Schmoeller, que não jogou nesta quarta-feira por ter levado o terceiro amarelo contra o Hercílio Luz. Já o Figueirense volta a atuar diante do torcedor. A equipe recebe o Joinville, domingo, às 18, no Estádio Orlando Scarpelli.

METROPOLITANO 0

Fabian Volpi; Thiago Araújo (Paulinho), Guilherme Café, Murilo Henrique e Márcio Rozário; Negueba, Renan Wagner (Bruninho), Ruan e Thiago Henrique (Ari Moura); Mateus Arence e Júnior Pirambu. Técnico: Isaque Pereira.

FIGUEIRENSE 1

Denis; Alemão Teixeira, Ruan Rento, Pereira e Matheus Destro; Zé Antônio, Betinho (Patrick), Júlio Rusch (Jean Martim) e Juninho; Willian Popp (Yuri) e Rubens. Técnico: Hemerson Maria.

Gol: Júlio Rusch (16 do 2ºT).

Amarelos: Thiago Henrique (M), Ruan Renato, Rubens, Willian Popp e Matheus(F).

Vermelho: Matheus Destro.

Arbitragem: Diego da Costa Cidral, auxiliado por Diogo Berndt e Antonio Lourival da Luz.

Público: 1.315 (total). Renda: R$ 19.107,50

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação