nsc

publicidade

Série B

Micale promete Figueirense mais ofensivo e tenta animar o torcedor

Treinador relaciona momento da equipe ao de 2013, quando o clube alcançou o acesso

28/09/2018 - 07h51

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

Um Figueirense mais ofensivo em relação aos últimos jogos. Esta é a promessa do técnico Rogério Micale para o duelo da equipe alvinegra diante do Atlético-GO, às 16h30min deste sábado, pela 29ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Com maior tempo para trabalhar com a equipe desde a chegada, o treinador priorizou o ataque e espera que os efeitos das atividades dos últimos 10 dias resultem em gols ante o Dragão.

— A gente tenta tirar proveito daquilo que a equipe tem como mais forte, é uma equipe técnica, faz jogo apoiado com qualidade, mas tenho as minhas características, acho que esse jogo apoiado tem que ser mais ofensivo, em busca de finalizações. Tentamos colocar isso, ser um time mais agressivo. Tentamos conciliar o que existia, a característica de equipe, e o que eu acredito para voltar a vencer — apontou o comandante alvinegro em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

O treinador mantém a confiança no acesso, ainda que o aproveitamento da equipe até a 38ª rodada da competição tenha de ficar próximo dos 80%. Um dos motivos que embasam o pensamento de Micale é a campanha da equipe em 2013, em que terminou a Série B entre os times que subiram de divisão. Neste mesmo daquele ano, após 28 partidas, o Figueira tinha 40 pontos, um a mais do que a pontuação atual, e terminaria com vaga na elite graça a quarta colocação final.

— O campeonato está chegando à reta final, são 10 jogos para acabar e a ansiedade bate na porta de todas as equipes. O que quero dizer ao torcedor é que levantei que em 2013, último acesso, estávamos com uma diferença de um ponto nesse mesmo momento e subimos. Não existe uma ciência exata, mas em termos de esperança, se houve o acesso naquele momento em situação parecida, por que não podemos conseguir? Temos cinco jogos em casa e temos que ganhar todos. Esse é o momento da pressão, de saber o que queremos e precisamos do torcedor. O que passou sabemos que deixou o torcedor chateado, mas é reta final, peço ao torcedor que esteja com a gente, precisamos fazer valer a força do Scarpelli. Sempre foi e precisamos resgatar isso. Aqui dentro temos que fazer nossa força e qualidade prevalecerem. Que o torcedor nos dê esse voto de confiança — reforçou o treinador.

A última atividade antes do duelo foi com portões fechados. Sem o volante Zé Antônio, ainda não liberado pelo departamento médico, e o meia Renan Mota lesionado, a provável escalação tem: Denis; Diego Renan, Nogueira, Cleberson e João Paulo; Matheus Sales, Betinho, Ferrareis, Jorge Henrique e Juninho; Elton.

Veja mais notícias do Figueirense

Confira a tabela da Série B do Brasileiro 2018

Deixe seu comentário:

publicidade