nsc
    dc

    Blitz nos ônibus

    Ministério Público Federal investiga frota da empresa Reunidas

    Estão sendo apuradas condições de segurança sobre a prestação do serviço oferecido aos passageiros

    17/01/2015 - 08h57 - Atualizada em: 17/01/2015 - 11h33

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    (Foto: )

    A frota da empresa Reunidas, a empresa envolvida no acidente na BR-282 na madrugada do dia 11, é alvo desde o ano passado de uma investigação pelo Ministério Público Federal (MPF). São apuradas as condições de segurança sobre a prestação do serviço oferecido aos passageiros.

    Um inquérito civil foi aberto há mais de seis meses na área do consumidor e ordem econômica, em Florianópolis. O procurador do MPF, Carlos Augusto de Amorim Dutra, diz ter ficado surpreso com a tragédia no meio da apuração. A ação do MPF surgiu de reclamações de dois usuários em relação a itens de segurança dos ônibus.

    O procurador garante que havia pedido, ainda anteriormente ao acidente, a intensificação da fiscalização das linhas em operação pela empresa à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e à Polícia Rodoviária Federal.

    - Estamos verificando desde o ano passado reclamações de segurança sobre a qualidade da frota da Reunidas num inquérito civil. Já há autuações realizadas pela ANTT e estamos acompanhando a qualidade dos ônibus e o que diz o contrato de concessão. É uma situação grave e já pedimos que sejam feitas inspeções extraordinárias nos veículos da empresa à ANTT e a Polícia Rodoviária Federal - diz Dutra.

    A Polícia Civil de Alfredo Wagner e a Polícia Rodoviária Federal deverão encaminhar o resultado da investigação do acidente que deixou nove mortes ao MPF. Autor do pedido, o procurador diz que as informações serão fundamentais para o inquérito civil, que também quer apurar a situação sobre a rotina dos funcionários da empresa. Ele estima em 30 dias ter um avanço significativo da apuração.

    Ao final, ela pode ser arquivada ou até gerar medidas judiciais. Após o acidente, a investigação passou a tramitar em sigilo no MPF a pedido dele. O procurador afirma que novas denúncias podem ser encaminhadas diretamente ao MPF.

    - Se houver prática reiterada como fator de desrespeito ao consumidor, o MPF pode pedir a punição máxima que seria a quebra do contrato para a operação da linha - ressalta.

    AS LINHAS E OS PROBLEMAS CONSTATADOS

    Linha Florianópolis-Itapiranga: ônibus andam sem cintos de segurança

    Florianópolis-São Miguel do Oeste: 'mau cheiro' incomoda passageiros

    Florianópolis-Balneário Camboriú: as pessoas preferem ônibus fretados

    Passo Fundo-Florianópolis: os cuidados foram a segurança redobrados

    Empresa faz esclarecimento

    Nesta sexta-feira, a Reunidas respondeu às perguntas dos repórteres do Diário Catarinense. Confira:

    A maioria das autuações de infração registradas contra a Reunidas (545 pelo Deter em 2014, e mais 1,5 mil pela ANTT nos últimos cinco anos) trata de atrasos, ônibus fora de frota, quebra de veículo e problemas com limpeza. O que a empresa está fazendo para diminuir essas infrações?

    Somente em 2014, a Reunidas S.A. realizou 155.776 viagens. No Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) da Reunidas, que é o canal correto para os passageiros fazerem críticas ou sugestões, o número de reclamações é pequeno e a empresa procura investigar e resolver todas as questões levantadas pelos usuários. A Reunidas S.A. mantém ainda um rígido controle de manutenção da frota e prima pela boa apresentação dos veículos e pela higiene e limpeza. Casos pontuais de não conformidade são tratados com rapidez pela empresa. Só no ano passado, os ônibus da Reunidas rodaram mais de 48 milhões de quilômetros e, com certeza, pode ter ocorrido problemas de quebra. Nestes casos, a empresa procura realizar o conserto rapidamente ou substituir o ônibus. Inclusive, os motoristas são treinados em mecânica para pequenas correções. Para avaliar o motivo de eventuais atrasos é preciso saber com exatidão a linha e o horário em que aconteceu o problema, que muitas vezes não depende da companhia. A empresa está em constante busca e aprimoramento de melhorias, tanto em serviços quanto estrutura.

    A Reunidas aumenta o número de ônibus alugados durante o verão? Qual o tamanho da frota própria e de outras empresas?

    Para garantir o atendimento dos passageiros durante o verão, que sempre cresce, a empresa contrata carros extras. Todos passam por vistoria e manutenção antes de iniciarem os roteiros. Todos estes carros extras são inspecionados e estão devidamente registrados no poder concedente competente. Todos possuem todos os itens de segurança exigidos por lei, assim como o restante de nossa frota. Os carros extras garantem o atendimento dos passageiros - que também são em número extra. A Reunidas S.A. tem hoje 380 ônibus da frota própria e 130 ônibus extras.

    Muitos passageiros relatam que veículos quebraram e foi necessário trocar de ônibus no meio da viagem, gerando atrasos. Como é feita a manutenção dos ônibus?

    Aconteceu com os repórteres o que acontece com a quase totalidade dos passageiros da Reunidas S.A. Ou seja, terminam a viagem com o mesmo ônibus, em boas condições. Reforça-se que os veículos da Reunidas rodaram mais de 48 milhões de quilômetros em 2014 e, como é a normalidade, ocorrem eventuais problemas mecânicos. A Reunidas S.A. realiza a manutenção preventiva de freios, óleos lubrificantes e filtros constantemente, seguindo as especificações de cada modelo de veículo. A empresa também tem planos de revisões para cada modelo, seguindo as especificações do fabricante. Ex: planos de 10 mil, 20 mil, 40 mil, 60 mil, 90 mil, 120 mil etc., para cada peça e componente, de acordo com o fabricante. Para a temporada, ainda são intensificados os trabalhos de revisão nos ônibus, priorizando a segurança dos usuários. Há também a manutenção corretiva, quando qualquer problema percebido pelo motorista durante uma viagem é informado e repassado para a manutenção a solicitação do conserto. A Reunidas S.A. possui 12 oficinas mecânicas próprias, além de uma ampla rede de oficinas terceirizadas.

    Várias das viagens saíram ou chegaram aos destinos com atrasos. Como isso é explicado? Existe uma porcentagem de quantos ônibus chegam aos seus destinos no horário, e quantos não? A Reunidas é punida quando isso acontece mesmo que o trânsito intenso impossibilite o cumprimento dos horários?

    Os atrasos, em sua maioria das vezes, são ocasionados pelo alto movimento nas estradas ou então por imprevistos no trânsito. Em alguns casos, o atraso é provocado por motivo alheio à vontade da companhia. A Reunidas S.A., assim como todas as empresas, é fiscalizada e multada quando ocorrem atrasos.

    Um dos repórteres identificou um ônibus com assentos sem cinto de segurança; outro, registrou um cinto quebrado, que precisou ser reparado na hora. É feita uma vistoria dos cintos periodicamente? O que acontece se o motorista constata um banco sem cinto, ou com cinto avariado, e não conseguir resolver o problema sozinho?

    Gostaríamos que o repórter informasse qual o veículo e qual a linha para podermos confirmar o que houve com o cinto. Se foi feito o reparo na hora, provavelmente era um pequeno ajuste. Os cintos também são revisados durante a manutenção. Se, por acaso, houver um banco cujo cinto apresenta problema, o passageiro pode ser acomodado em outra poltrona.

    Quantos são os ônibus da Reunidas produzidos antes de 1999 (ônibus anteriores a essa data não precisam disponibilizar cintos aos passageiros)? Qual é a idade média da frota da Reunidas?

    Apenas uma parcela ínfima da frota da Reunidas S.A. foi fabricada antes de 1999. Todos esses veículos, assim como toda nossa frota, são vistoriados constantemente e passam pelas manutenções necessárias. Mesmo sem exigência legal, a Reunidas S. A. está adequando sua frota instalando itens adicionais de segurança nos veículos produzidos antes de 1999. A idade média da frota é de sete ou oito anos.

    Como a empresa Reunidas vê a investigação aberta no ano passado (inquérito civil) pelo Ministério Público Federal em Florianópolis sobre reclamações de usuários a respeito de itens de segurança e qualidade da frota? Já existe alguma notificação oficial? Há posição da empresa sobre a investigação?

    Sempre que notificada, a Reunidas S.A. colabora com qualquer investigação e presta todos os esclarecimentos e informações necessárias para a resolução da investigação. A empresa recorreu de diversas autuações por considerar que não estavam corretas e reafirma o compromisso de buscar sempre a melhoria na qualidade dos serviços.

    Um dos repórteres relatou que o ar-condicionado no ônibus em que estava funcionava de forma absolutamente irregular (primeiros bancos, muito frio; os do fundo, muito quente). Como é a manutenção dos aparelhos?

    O ar-condicionado também é revisado nas manutenções. Lamentamos que um passageiro tenha sentido algum funcionamento irregular do aparelho nesta viagem. Para a Reunidas S.A poder verificar se houve realmente a falha, precisa saber a linha e o veículo. Na última semana, o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) da Reunidas S.A. não registrou reclamações referentes ao funcionamento da refrigeração e da climatização dos veículos.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas