publicidade

Política
Navegue por

Polêmica

Ministro da Educação admite ter errado ao pedir que escolas filmem crianças cantando Hino Nacional

Nesta segunda-feira (25), MEC enviou e-mail solicitando a leitura de uma carta do ministro, a execução do hino nacional e pediu que os estudantes fossem filmados

26/02/2019 - 13h51 - Atualizada em: 26/02/2019 - 17h41

Compartilhe

Por Folhapress
Por GaúchaZH
Ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez
Ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez reconheceu erro
(Foto: )

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, reconheceu nesta terça-feira (26) ter cometido um erro ao pedir que escolas filmassem crianças cantando o Hino Nacional, sem autorização dos pais, em uma mensagem que termina com o slogan de campanha do presidente Jair Bolsonaro: "Brasil acima de tudo. Deus acima de todos!".

— Percebi o erro. Tirei esta frase, tirei a parte correspondente a filmar crianças sem autorização dos pais. Se alguma coisa for publicada, será dentro da lei, com autorização dos pais — disse Vélez após sair de uma visita de cortesia ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Indagado sobre quando comunicou o recuo às escolas, disse apenas que "saiu de circulação" e, cercado por seguranças e assessores, não respondeu a nenhuma das perguntas feitas por jornalistas que o acompanharam durante o trajeto de alguns metros entre a presidência do Senado e o plenário da comissão de Educação, onde ele prestará esclarecimentos a senadores ainda nesta terça.

Na manhã desta terça-feira, o MEC publicou em seu site o texto da carta revisada que enviará às escolas do país. Confira o texto no site do MEC.

Nesta segunda-feira (25), o Ministério da Educação (MEC) enviou a escolas do país uma carta em que pede para que alunos, professores e funcionários sejam colocados em fila para cantar o Hino Nacional em frente à bandeira do Brasil. O documento também pede que o momento seja filmado e enviado ao novo governo.

A mensagem é assinada pelo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, para quem a medida visa saudar "o Brasil dos novos tempos".

"Brasileiros! Vamos saudar o Brasil dos novos tempos e celebrar a educação responsável e de qualidade a ser desenvolvida na nossa escola pelos professores, em benefício de vocês, alunos, que constituem a nova geração. Brasil acima de tudo. Deus acima de todos!", afirma a mensagem.

No e-mail, Vélez Rodríguez pede que a mensagem seja lida antes da execução do Hino — o que faria com que diretores citassem também o slogan de campanha de Bolsonaro.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação