nsc

publicidade

Ajuda catarinense

Moisés coloca força-tarefa de SC à disposição do governo federal no combate a queimadas na Amazônia

Em um primeiro momento, 12 bombeiros militares, três caminhonetes e um caminhão já se encontram de prontidão

24/08/2019 - 20h34 - Atualizada em: 24/08/2019 - 20h39

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Decisão de ajudar no combate aos incêndios na Amazônia foi tomada por Carlos Moisés em encontro de governadores no Espírito Santo
Decisão de ajudar no combate aos incêndios na Amazônia foi tomada por Carlos Moisés em encontro de governadores no Espírito Santo

Uma força-tarefa, que inclui bombeiros e policiais militares ambientais de Santa Catarina, foi colocada à disposição do governo federal para o combate às queimadas registradas nos últimos dias na região amazônica do Brasil. A decisão do governador Carlos Moisés da Silva foi tomada durante o 4º Encontro do Conselho do Consórcio de Integração Sul e Sudeste, que reuniu os governadores de sete Estados brasileiros em Vitória, no Espírito Santo.

A decisão também foi tomada por outros chefes de Estado e a medida foi coloca no texto final da chamada "Carta de Vitória".

— Dentre as pautas que nós destacamos na "Carta de Vitória", está a solidariedade com a região da Amazônia para que a gente possa ajudar aqueles Estados que sofrem com os incêndios florestais. Também falamos sobre a permanência do nosso pessoal, não só levando tecnologia, mas também depois desses eventos. Precisamos ajudar a preservar esse grande patrimônio que é a Amazônia do Brasil — afirma Moisés.

O governador catarinense considera as queimadas um problema grave que afeta todo o país e que, por isso, o Estado precisa prestar auxílio.

O comandante Araújo Gomes, presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública de SC, destaca que o Estado vai contribuir com bombeiros militares habilitados para combate a incêndios florestais e policias ambientais com experiência em prevenção e fiscalização.

A força-tarefa, cujo tamanho ainda está sendo definido, será colocada à disposição do governo federal e seu emprego ficará condicionado a um aval das necessidades locais e ao posterior acionamento por parte da União.

Leia também: Incêndio atinge vegetação no Parque do Rio Vermelho, em Florianópolis

— O governador Moisés nos encaminhou esse pedido e estamos tratando de organizar tudo da maneira que a ajuda seja a mais efetiva possível. As forças catarinenses têm expertise e poderão prestar um papel destacado nesse evento — diz Araújo Gomes.

Em um primeiro momento, 12 bombeiros militares, três caminhonetes e um caminhão já se encontram de prontidão.

— A qualquer momento após o chamado estaremos a postos para atender os Estados em que há a ocorrência de incêndios florestais que assolam principalmente a região Norte e Nordeste — afirma o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC), coronel Charles Alexandre Vieira.

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

publicidade