nsc
santa

Páginas de sorrisos

Morador de Blumenau e criador do site Entenda os Homens, Frederico Elboni faz pré-lançamento do primeiro livro da carreira

Com crônicas, contos e textos opinativos, Um Sorriso ou Dois já é o segundo livro mais vendido no site da Editora Saraiva

21/02/2014 - 03h11

Compartilhe

Por Redação NSC
Segundo Fred, a obra é direcionada para mulheres modernas e que buscam uma leitura inteligente
Segundo Fred, a obra é direcionada para mulheres modernas e que buscam uma leitura inteligente
(Foto: )

Um sorriso ou dois é o que o publicitário Frederico Elboni espera arrancar das pessoas toda vez que escreve um texto. E o sorriso dele próprio - largo, espontâneo e sincero - também tem sido uma constante nos últimos tempos. Prestes a completar 23 anos (ele apaga velinhas neste sábado) e dono de um dos sites mais acessados do Brasil (o Entenda os Homens tem mais de 5 milhões de visitas mensais), Fred tem motivos de sobra para comemorar.

Além do sucesso na internet, o jovem morador de Blumenau conquistou admiradores de estante ao pré-lançar, segunda-feira, aquele que, segundo ele, é o primeiro livro de muitos que virão. Composta por contos, crônicas e textos opinativos, a obra Um Sorriso ou Dois mal saiu do forno e já abocanhou o segundo lugar na lista dos 50 livros mais vendidos no site da Editora Saraiva. Nas livrarias, a estreia será em março.

>> Blog +Lazer: leia um trecho do livro Um Sorriso ou Dois, de Frederico Elboni <<

O publicitário de Blumenau falou ao Santa sobre a novidade literária. Leia abaixo a entrevista completa:

Como surgiu a oportunidade de publicar o livro?

Frederico Elboni - Tinha uma menina que era editora da Saraiva e muito fã dos meus textos. E aí ela veio com essa, me perguntando se eu já tinha pensado em escrever um livro. Já tinham me convidado, mas eu não queria lançar por uma editora que faria 5 mil cópias, me daria o livro e diria: "Agora vende", sabe? Eu queria uma editora que eu curtia mesmo. Escrever um livro é um senhor trabalho, então eu queria guardar esse desejo pra quando surgisse algo legal. Aí ela me ligou, lá em julho do ano passado, e as coisas foram acontecendo.

Como você define o seu público-alvo?

Frederico - Eu escrevo para mulheres que querem ler algo além daquilo que a sociedade define como "coisa de mulher". Meu público é a mulher que quer ler algo mais inteligente, que fuja do óbvio, que seja mais pessoal. Se o conteúdo não agregar nada a elas, pelo menos ficam as boas histórias.

Quando você começou a escrever?

Frederico - Faz uns três, quatro anos. Eu sempre fui bem ruim na escrita (risos). Na verdade eu nunca pratiquei, no colégio detestava escrever, era melhor em matemática. Mas aí eu namorei uma menina por uns três anos e comecei a me cansar do relacionamento. Como não queria sacanear com ela, pensei que uma boa saída era começar a escrever pra tentar me livrar dos pensamentos ruins, dos maus espíritos. Eu não queria falar com ninguém, então encontrava na escrita uma válvula de escape. Aí eu criei um Twitter e comecei a postar frases meio líricas. As pessoas começaram a curtir muito, aí me animei pra escrever mais. Criei um blog que eu atualizava uma vez por semana e começou a me dar um bom retorno. Passei a postar mais e nunca mais parei.

Você se inspira em algum escritor? Tem algum favorito?

Frederico - Dos brasileiros, o Verissimo. Pra mim ele é o melhor. Também gosto do Mario Quintana, do Hemingway, do Oscar Wilde, do Bukowski, do Leminski... Acho que a gente absorve um pouquinho de cada um, sabe? Como eu estou me descobrindo como escritor e escrevo um pouquinho de cada coisa, vou pegando referências e me inspirando em todos eles.

Pensa em lançar outros livros no futuro?

Frederico - Essa primeira chance me animou muito. Quando a parceria entre o autor e a editora funciona mesmo, o trabalho é muito divertido. É aquela coisa de trocar ideia, trocar e-mail, é um carinho mútuo. Mas não sei se escreveria algo diferente, tenho mais facilidade pra contos e crônicas. Eu tenho textos que eu gosto muito, mas que são curtos. Não sei se conseguiria alimentar essa veia literária pra escrever coisas mais longas, manter um ritmo de um livro, um romance mesmo. Eu teria que aprender a fazer uma história longa, criar personagens, sair do meu estilo da escrita rápida e fazer uma coisa mais elaborada. Mas eu quero trabalhar nisso, acho superlegal.

Em novembro de 2013, Fred falou sobre o site Entenda os Homens na Viver!, revista de fim de semana do caderno de Lazer do Santa. Relembre no vídeo abaixo:

Um Sorriso ou Dois - De Frederico Elboni, Saraiva, 224 páginas. Pré-venda no site www.saraiva.com.br. R$ 19,90.

Colunistas