nsc
an

Violência contra criança

Moradores planejam protesto pela morte de menina de três anos em Araquari

Dois grupos foram criados para exigir agilidade na investigação e no julgamento do caso

13/04/2016 - 09h41 - Atualizada em: 13/04/2016 - 15h36

Compartilhe

Por Redação NSC
Em poucas horas, página do Facebook reuniu mais de mil pessoas
Em poucas horas, página do Facebook reuniu mais de mil pessoas
(Foto: )

Um grupo de moradores de Araquari, formado logo após o enterro da menina Laura Cardoso, está organizando um protesto para pedir Justiça à Polícia Civil, ao Ministério Público e ao Poder Judiciário.

Os mais de 250 integrantes querem agilidade na investigação e no julgamento do caso. A menina morreu após ser internada com suspeito de espancamento.

Desde a segunda-feira, pelo menos dois grupos no WhatsApp "Todos por Laurinha" e "Justiça por Laurinha" - movimentam as redes sociais na cidade. Cada grupo tem mais de 250 integrantes até a tarde desta quarta-feira. Uma página criada no Facebook atraiu mais de1,2 mil seguidores em poucas horas.

O protesto deve percorrer as ruas do Centro e passar pelo Fórum, o cemitério onde a menina está enterrada e o Conselho Tutelar da cidade.

Confira outras notícias de Joinville e região.

Os integrantes devem fazer camisetas e levar fotos da menina para o Centro de Araquari no sábado pela manhã. Há também a proposta de fazer um protesto em Joinville no dia 18 de maio. Alguns membros estão se dispondo inclusive a prestar depoimento à Polícia Civil, voluntariamente.

Também por meio de redes sociais, a mãe de Laura Cardoso, Rosemeire Cardoso, que foi hostilizada durante o velório da filha e não participou do enterro da menina, disse ter sofrido ameaças de espancamento.

O delegado Rodrigo Aquino Gomes, responsável pela investigação da morte da menina deve dar mais detalhes da investigação no final da tarde de hoje. Ele já tem alguns depoimentos e informações prestadas pelo Hospital Infantil, onde a menina morreu.

Colunistas