nsc
dc

Tragédia

Morre segunda vítima atropelada por motorista embriagado na SC-445, em Morro da Fumaça

Ana Beatriz da Silva Bitencourt, de 19 anos, morreu no hospital, dois dias após a morte da irmã de 17, Patrícia da Silva Bitencourt

26/09/2016 - 14h41

Compartilhe

Por Redação NSC
Ana Beatriz e Patrícia foram atropeladas no último sábado
Ana Beatriz e Patrícia foram atropeladas no último sábado
(Foto: )

Dois dias após o acidente que vitimou a irmã, a jovem Ana Beatriz da Silva Bitencourt, 19 anos, teve morte cerebral confirmada na tarde desta segunda-feira no Hospital São José, em Criciúma, no Sul do Estado. Ao lado da avó de 63 anos, que ficou ferida sem gravidade, Ana e a irmã Patrícia da Silva Bitencourt, 17 anos, foram atropeladas no último sábado no acostamento da SC-445, em Morro da Fumaça. Patrícia morreu no local, antes da chegada do socorro, no KM 13,5 da rodovia estadual.

O motorista de 61 anos foi submetido ao teste do bafômetro, que apontou 0,44 miligramas de álcool expelido por litro de ar. Ele foi preso em flagrante por dirigir embriagado, lesão corporal e homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. Até o momento, ele permanece recluso na Penitenciária Regional Sul, em Criciúma.

Em depoimento na delegacia, o motorista admitiu ter bebido duas cervejas. Aos policiais ele disse que trafegava normalmente até que um veículo, no sentido contrário, forçou uma ultrapassagem. Para não colidir de frente com o carro, ele desviou para a direita, e acabou atingindo as três mulheres.

Acidentes são frequentes na rodovia

Pouco depois das 19h do último sábado, a agente de saúde Rejane Sartor Sorallo ouviu o barulho de uma batida, e foi ver o que havia acontecido. O acidente ocorreu em frente à casa dela, e a poucos metros da residência onde vivia Patrícia com o esposo, a sogra e a avó do marido. O trecho possui um ponto de fiscalização eletrônica, que não está em funcionamento, e a sinalização exige que o motorista trafegue a 50 km/h.

— Já faleceram outras pessoas nessa rodovia, é muito movimentada. O pessoal anda bastante no acostamento, é estreito, foi muito triste. Acho que nunca vai sair da minha cabeça aquela cena — lamentou a vizinha.

Com a confirmação da morte de Ana Beatriz, a família decidiu doar os órgãos da jovem, que será sepultada nesta terça-feira, em Içara. Ana morava em Criciúma e visitava a irmã, enquanto a família se preparava para dar um jantar. Eles foram até uma loja ver a sandália para a formatura da irmã mais nova, e na volta, foram atropeladas.

Colunistas