nsc

publicidade

Ataque brutal

Morte de torcedor do Avaí desperta autoridades de Santa Catarina para brutalidade entre torcidas

Ministério Público promete sanções caso envolvimento de organizadas se confirme

25/09/2014 - 05h28 - Atualizada em: 25/09/2014 - 08h59

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

Atingido por um ataque brutal, João Grah, 27 anos, tende a ser vítima de novo episódio da triste história recente envolvendo torcidas organizadas em Santa Catarina. A investigação da Polícia Civil de Balneário Camboriú aponta para uma linha inicial que credita a torcedores organizados o apedrejamento ao micro-ônibus em que estavam 22 apaixonados pelo Avaí, no começo da madrugada de quarta-feira.

::: VÍDEO: grupo atira pedras em ônibus que transportava torcida do Avaí

::: "O céu ganhou um anjo. Um anjo avaiano", dizia o recado para João Grah

::: "Quero chegar logo em casa", escreveu João minutos antes de ser atingido

Grah foi atingido por uma pedrada na cabeça e morreu horas depois, no hospital. Junto com outros jovens, que se juntaram pelo Facebook, ele retornava de uma partida do Avaí em Curitiba.

O ataque ocorreu na BR-101, em Balneário Camboriú. As imagens revoltam. Divididos em dois carros brancos, 10 rapazes correm em direção à mureta do viaduto de acesso à rodovia Interpraias e arremessam pedras no veículo que trafegava no sentido Sul da rodovia. Em seguida, dois deles erguem os braços como se comemorassem o ato e todos entram nos veículos, que seguem pelo viaduto.

As pedras que atingiram o micro-ônibus foram recolhidas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), que também não descarta a possibilidade de tentativa de assalto. Pelas imagens, não é possível identificar se rapazes usam roupas alusivas a grupos organizados.

- A investigação agora vai buscar identificar a autoria e depois disso apurar a motivação, mas tudo indica que foi um ataque de torcidas rivais - analisa o delegado responsável pelo caso, Osnei de Oliveira, depois de lembrar que os suspeitos vão responder por homicídio com intenção de matar.

Caso se confirme o envolvimento de torcidas organizadas no fato, o Ministério Público promete uma ação imediata. As sanções aos envolvidos, além da responsabilização criminal, podem levar ao extremo de o grupo identificado ser banido dos estádios de futebol.

::: VÍDEO: torcedor que estava no ônibus revela momentos de desespero

::: "Tudo indica que foi um ataque de torcidas rivais", afirma delegado

- Vamos acompanhar de perto a investigação. Se ficar evidente que houve um planejamento por parte de torcida organizada, não tenho dúvida de que haverá uma sanção, além da punição criminal de cada envolvido- garante o promotor Eduardo Paladino, responsável pela 29ª Promotoria da Capital, que atua em casos de defesa do consumidor.

Outra ação, segundo Paladino, será tomada em conjunto com a Polícia Militar (PM) e a Federação Catarinense de Futebol, caso uma torcida organizada esteja envolvida na morte de Grah:

- Se isso ficar comprovado, é um fato de gravidade extrema. Assim que tiver conclusão nesse sentido, vamos reunir PM e Federação.

Segundo um dos torcedores que estava no micro-ônibus, que não quis se identificar, nenhum dos 22 ocupantes do veículo fazia parte da torcida organizada do Avaí.

Deixe seu comentário:

publicidade