nsc

publicidade

Alerta

Motociclistas fazem ato contra linhas com cerol na Grande Florianópolis

Segundo a organização, cerca de 1,5 mil pessoas e 750 motos participaram da mobilização na manhã deste domingo (28)

28/07/2019 - 11h13 - Atualizada em: 28/07/2019 - 15h11

Compartilhe

Darci
Por Darci Debona
Motociclistas fizeram protesto contra uso de cerol em pipas
Motociclistas percorreram 5km saíndo da Avenida Beira Mar Norte até a Via Expressa, em São José
(Foto: )

Um grupo de motociclistas da Grande Florianópolis realizou, na manhã deste domingo (27), um ato contra o uso de cerol, que é uma mistura de caco de vidro moído e cola, utilizada no fio das pipas, com o objetivo de cortar a pipa adversária. O ato aconteceu uma semana depois que a moradora de Biguaçu, Josiane Marques, 34 anos, morreu ao ser atingida por uma linha cortante de pipa enquanto trafegava de moto na Via Expressa, na BR-282, em São José.

O ato foi organizado por grupos de motociclistas e comunicado para a Polícia Rodoviária Federal, Guarda Municipal e Polícia Militar.

O comboio saiu às 9h30min da Avenida Beira Mar Norte e percorreu cerca de cinco quilômetros até as margens da Via Expressa, na divisa de Florianópolis com São José, próximo ao local onde ocorreu o acidente fatal com Josiane.

Florianópolis

Motociclistas fazem protesto contra uso de cerol em pipa

— Nosso objetivo foi fazer uma homenagem a Josiane e cobrar das autoridades a regulamentação das leis que proíbem o cerol e também maior fiscalização. Nós não somos contra as pipas que fazem parte da cultura. Mas somos contra o cerol, que tira vidas – disse um dos organizadores do evento, o aposentado e presidente do Moto Clube Casão, Luiz Carlos Leodílio de Mello.

Segundo ele, 1,5 mil pessoas e 750 motos participaram do movimento.

Ainda não é assinante? Faça sua assinatura do NSC Total para ter acesso ilimitado ao portal, ler as edições digitais dos jornais e aproveitar os descontos do Clube NSC.​​

Deixe seu comentário:

publicidade