nsc

publicidade

Trânsito

Motorista embriagado atropela e mata mulher em Joinville

Segundo bombeiros, vítima estaria indo trabalhar

13/02/2013 - 08h29 - Atualizada em: 14/02/2013 - 12h25

Compartilhe

Por Redação NSC
Bafômetro provou que o motorista dirigia embriagado
Bafômetro provou que o motorista dirigia embriagado

Ainda nem havia amanhecido quando a servente escolar Tânia Cristina da Silva dos Santos, de 35 anos, já pedalava a caminho do trabalho na manhã desta quarta-feira, na região do Ulysses Guimarães, na zona Sul de Joinville.

Mas aquele que seria um dia de trabalho para ela acabou interrompido por um Peugeot 307 desgovernado. Tânia passava por um cruzamento da rua Deputado Aderbal Tavares Lopes quando foi atingida em cheio pelo veículo.

A violência da batida, dizem testemunhas, arremessou a mulher e a bicicleta a mais de 20 metros de distância. Tânia, que tinha dois filhos e ainda cuidava da mãe idosa, não resistiu e morreu ainda no local do acidente. Uma câmera instalada em um supermercado perto do local da batida registrou o momento do acidente.

As imagens mostram que o Peugeot não chega a fazer qualquer manobra de desvio antes de atingir a mulher. O teste do bafômetro realizado no motorista do carro, de 27 anos, revelou que ele dirigia embriagado.

Segundo o delegado Eliéser Bertinotti, que assumiu a ocorrência, o exame apontou 0,79 mg de álcool no sangue - mais do que o dobro do que seria permitido. O motorista foi preso em flagrante por homicídio com dolo eventual (quando não há intenção de matar, mas se assume o risco).

- Em caso de homicídio, não cabe ao delegado definir se o crime é afiançável ou não. Isso quem decidirá é o juiz -, explica Eliéser. O motorista foi levado ontem ao Presídio Regional de Joinville.

Dedicada, sorridente e religiosa

Mãe dedicada, sempre sorridente e participante ativa na igreja. Assim descreveram familiares ao lembrar de Tânia. Era notória a simpatia dela, tamanho o número de pessoas que foram ao velório na noite de ontem para dar o último adeus. Mãe de um casal de 16 e 17 anos, sonhava em ver a filha mais velha se casar. A garota ficou noiva recentemente e estava feliz.

Os filhos são frutos de um casamento de 20 anos com Sandro José dos Santos, 41 anos. Ele recebeu a notícia do acidente por volta das 8 horas da manhã, no trabalho. Sandro saiu mais cedo que Tânia de casa, por volta de 4 horas, como de costume. A mulher saiu por volta de 6 horas.

- Espero que a nova lei faça com que ele fique por lá mesmo (prisão). Nós queremos Justiça, só isso -, disse o marido cabisbaixo e com os olhos cheios de lágrimas.

Deixe seu comentário:

publicidade