nsc
an

Acidente

Motorista que atropelou ciclista em Joinville será indiciado por homicídio doloso

Teste clínico provou que o jovem de 19 anos estava dirigindo bêbado

29/09/2013 - 13h11 - Atualizada em: 30/09/2013 - 05h57

Compartilhe

Por Redação NSC
No local do acidente é possível ver as marcas dos pneus do carro de Lucas
No local do acidente é possível ver as marcas dos pneus do carro de Lucas
(Foto: )

As marcas da freada de um carro. A placa de ciclovia entortada. Óculos, restos de roupas e a marca de uma morte na calçada. A imagem do acidente que matou o torneiro mecânico Ademir Alves da Silva, de 59 anos, no bairro Boa Vista, em Joinville, domingo de manhã, é emblemática.

Supostamente embriagado, o motorista Lucas Amarante da Rosa, de 19 anos, foi preso em flagrante por atingir o ciclista em plena ciclovia e vai responder por homicídio doloso, quando há intenção de matar.

Ademir pedalava na mesma ciclovia pela qual ia para o trabalho em uma ferramentaria, na rua Albano Schmidt, todos os dias, quando foi atingido em frente à Termotécnica. A violência da batida chamou atenção de vizinhos.

A via é mão única no local. Segundo os moradores, o carro seguia no sentido da rua, em direção ao Iririú, quando saiu da pista e atingiu Ademir de frente, arremessando-o sobre a calçada. O veículo ainda bateu de raspão em um poste, entortou a placa de ciclovia e capotou, parando em um terreno. Testemunhas dizem que o carro estaria em alta velocidade. A Polícia Civil investiga.

Os dois casais jovens que estavam no carro, segundo as testemunhas, escaparam sem ferimentos graves. O motorista foi detido em flagrante, e, segundo policiais e testemunhas, estaria sob efeito de álcool. Exame clínico confirmou que ele tinha bebido, de acordo com o delegado Eliéser Bertinotti.

Lucas foi encaminhado ao presídio de Joinville e vai responder a processo por homicídio doloso, em que há intenção de matar, pelo fato de dirigir após ter bebido. A pena pode chegar a 20 anos de prisão.

O corpo de Ademir foi velado na Capela São Sebastião, no Iririú, e sepultado no cemitério vertical do bairro Iririú às 9h30 desta segunda, segundo familiares. O torneiro mecânico deixa duas filhas e a esposa Maria da Graça, de 65 anos.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Cotidiano

Colunistas