publicidade

Esportes
Navegue por

Rio de Janeiro

MPT cria força-tarefa para acompanhar investigações de incêndio no CT do Flamengo

Procuradoria do Trabalho quer apurar causas e consequências trabalhistas envolvidas no caso

08/02/2019 - 21h35 - Atualizada em: 08/02/2019 - 22h51

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Procuradores devem acompanhar investigações sobre o incêndio que matou 10 pessoas
Procuradores devem acompanhar investigações sobre o incêndio que matou 10 pessoas
(Foto: )

O Ministério Público do Trabalho do Rio de Janeiro decidiu criar uma força-tarefa para apurar as responsabilidades trabalhistas no incêndio que vitimou 10 pessoas, na madrugada desta sexta-feira (8), no Centro de Treinamento do Flamengo, conhecido como Ninho do Urubu. Além das mortes, três pessoas ficaram feridas.

A força-tarefa deverá apurar as causas e as consequências envolvidas na situação. O grupo será coordenado pela procuradora Danielle Cramer e terá a participação de outros quatro procuradores. Não foram divulgados detalhes sobre o trabalho que deve ser realizado.

Todos os integrantes desse grupo fazem parte do Núcleo de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente e também do Núcleo de Defesa do Meio Ambiente de Trabalho.

Entre as vítimas, estavam dois jovens catarinenses. Os jogadores Vítor Isaías, de 15 anos, e Bernardo Pisetta, de 14 anos. A dupla chegou ao Flamengo depois de uma passagem pelo Athletico Paranaense, de Curitiba. Os dois eram promessas nas posições que ocupavam.

*Arte GaúchaZH

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação