nsc

publicidade

Sul da Ilha

Mulher é morta a tiros o Campeche e Florianópolis soma 162 mortes violentas em 2017

Para o delegado Ênio Mattos, titular da Delegacia de Homicídios da Capital, a morte da mulher e o ataque ao homem ocorreram devido a acerto de contas por causa do tráfico de drogas

09/12/2017 - 14h01

Compartilhe

Por Redação NSC

Uma mulher foi morta a tiros por volta das 6h deste sábado na Avenida Campeche, próximo a um restaurante na região do Riozinho, sul da Ilha, em Florianópolis. A vítima, já identificada, mas sem a confirmação do nome pela Polícia Civil, tinha 27 anos e sofreu vários disparos de arma de fogo. Ela morreu no local.

Um homem que a acompanhava, de 23 anos, também foi baleado, no pé, e encaminhado com ferimentos ao hospital Celso Ramos, na Capital. Ninguém foi preso até o momento.

Com mais esse homicídio, Florianópolis registra 162 mortes violentas em 2017, quase uma a cada dois dias na Capital.

De acordo com informações da Polícia Militar (PM), populares ligaram para a corporação avisando dos tiros logo ao amanhecer. A PM foi ao local e ao chegar encontrou as vítimas no chão. Inicialmente, diz a PM, chegou-se a pensar que se tratava de um latrocínio, mas depois ao conferirem os vários tiros que a mulher levou ganhou força a suspeita de morte relacionada ao tráfico de drogas no sul da Ilha.

Para o delegado Ênio Mattos, titular da Delegacia de Homicídios da Capital, a morte da mulher e o ataque ao homem ocorreram devido a acerto de contas por causa do tráfico de drogas. Buscas são feitas atrás dos autores do crime, mas as suspeitas ainda são vagas.

Deixe seu comentário:

publicidade