nsc
an

Cultura

Museu Nacional de Imigração vai receber R$ 2,6 milhões para reforma em Joinville

Reforma de prédio histórico em Joinville será custeada pelo Fundo de Defesa dos Direitos Difusos

04/06/2019 - 08h49 - Atualizada em: 04/06/2019 - 10h13

Compartilhe

Luan
Por Luan Martendal
A foto mostra a fachada histórica do prédio Museu Nacional do Imigrante, em Joinville, nas cores branca e azul
Museu do Imigrante de Joinville deve ser reaberto ao público após o fim da reforma
(Foto: )

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) iniciou os trâmites licitatórios e contratação das obras de restauro do Museu Nacional de Imigração e Colonização de Joinville. O casarão histórico, tombado como Patrimônio Cultural Brasileiro, compõe a lista dos 14 projetos aprovados pelo governo federal para receber recursos do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos (FDD), do Ministério da Justiça.

De acordo com o Iphan, serão destinados R$ 2,63 milhões ao museu joinvilense num pacote de R$ 82,3 milhões para ações no setor cultural em cinco Estados brasileiros.

Os recursos previstos para o Museu Nacional de Imigração devem ser disponibilizados pelo Ministério da Justiça ao Iphan, e, assim que o repasse for efetivado, as obras poderão ser iniciadas.

A realização da reforma será acompanhada pela prefeitura de Joinville, que deverá emitir as licenças necessárias para as intervenções no terreno. Conforme Evandro Censi, diretor-executivo da secretaria de Cultura e Turismo de Joinville, em paralelo ao investimento do FDD há um projeto de iniciativa municipal que prevê a drenagem do espaço que abriga o cartão-postal. A intervenção está orçada em R$ 80 mil, dinheiro já disponibilizado e cedido pelo Ministério Público por meio de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC).

Restauro da estrutura

O projeto de reforma e ampliação do museu foi contratado pelo Iphan e apresentado ao Município, há cerca de dois anos, que aprovou a proposta. Desde então outras tentativas de angariar recursos haviam sido buscadas, como por exemplo, aporte da Lei Rouanet, o que não contemplaria a construção de uma ala anexa prevista no projeto original.

Agora, com aval federal para o investimento, estão garantidos tanto o restauro do Palácio dos Príncipes – de 804,83 metros quadrados – quanto a ampliação do Museu, a ser executada nos fundos do terreno, esta com 611,35 metros quadrados. O novo local vai abrigar a parte de reserva técnica e área administrativa.

Em conversas entre a prefeitura e a superintendência regional do Iphan, a expectativa é de que a reabertura do museu possa ser viabilizada no prazo de um ano e meio.

A empresa responsável pela execução da obra será definida por meio de licitação.

Conjunto ferroviário

Na Região Norte de Santa Catarina, além de Joinville a cidade de Canoinhas, no Planalto Norte, será contemplada com recursos do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos. Serão destinados R$ 2,3 milhões ao Conjunto Ferroviário de Marcílio Dias para a reforma de todo o complexo ferroviário, incluindo estação de passageiros, restaurante e armazém.

“A estação e o armazém também serão requalificados e contarão com banheiros e copa. Todas as edificações do conjunto receberão adequações para as normas de acessibilidade e terão renovação completa das instalações elétricas e hidrossanitárias”, comunica o Iphan.

Leia Mais:

Fechado há um ano, Museu da Imigração de Joinville sofre para obter recursos para revitalização

Museu da Imigração de Joinville não tem data para reabrir a visitação

Museu da Imigração e Colonização de Joinville fechará por seis meses para restauração do alpendre

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Cotidiano

Colunistas