nsc
an

34º Festival de Dança

Na abertura do Festival, título de Capital Nacional da Dança para Joinville é exaltado por milhares de pessoas

A São Paulo Companhia de Dança, escolhida para fazer o espetáculo de abertura, mostrou ao público três peças com diferentes linguagens

20/07/2016 - 17h48 - Atualizada em: 21/07/2016 - 12h20

Compartilhe

Por Redação NSC
Espetáculo: São Paulo Companhia de Dança abre o 34º Festival de Joinville
Espetáculo: São Paulo Companhia de Dança abre o 34º Festival de Joinville
(Foto: )

Pelo menos 4 mil pessoas de todos os lugares do Brasil assistiram a um momento histórico para Joinville na noite de ontem: o início do primeiro Festival de Dança na cidade que tem o título de Capital Nacional da Dança. Trinta e quatro anos se passaram desde a primeira edição do evento, fazendo com que esta arte ganhasse destaque em Joinville a ponto de torná-la famosa internacionalmente e, na terça-feira, o presidente em exercício Michel Temer e o ministro da Cultura Marcelo Calheiro, assinassem o decreto de lei que oficializa o título.

Confira a programação completa do 34º Festival de Dança de Joinville

Mas foi na Noite de Abertura do Festival de Dança que a primeira página do Diário Oficial, onde figurava a publicação da lei 13.314, foi exibida e aplaudida por milhares de bailarinos e amantes da dança.

A bailarina Taís Diógenes e o aluno da 8ª série da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil levaram a página emoldurada para o palco e a entregaram para o governador Raimundo Colombo, o Secretário Estadual de Cultura, Turismo e Lazer, Filipe Mello, o presidente da Fundação Ciltural de Joinville, Guilherme Gassenferth, o presidente da Escola Bolshoi Brasil, Valdir Steglich, e o presidente do Instituto Festival de Dança, Ely Diniz, em um gesto simbólico.

A dança renasce em Joinville e a cidade se consolida no cenário de formação de bailarinos

Ely Diniz salientou os números desta edição em seu discurso de abertura, lembrando que, apesar da crise econômica, o número de participantes aumentou em 15% em relação ao ano passado e todos os patrocinadores foram mantidos.

- O apoio do Governo do Estado passou de 55% para 18% do orçamento do Festival. Queremos que, cada vez mais, o evento seja mantido pela receita de sua bilheteria, das inscrições, dos cursos, da Feira da Sapatilha e dos patrocinadores - celebrou Diniz.

A São Paulo Companhia de Dança, escolhida para fazer o espetáculo de abertura, mostrou ao público três peças com diferentes linguagens. Começou com a leveza de Suíte para Dois Pianos, com balé sobre as obras de Kandinsky; passou pela sensível Petite Mort; e concluiu a noite com a animação de Gnawa, uma obra moderna que deixou os bailarinos com os pés descalços.

Entre o elenco, estavam ex-alunos da Escola Bolshoi e ex-participantes do Festival de Dança.

São Paulo Companhia de Dança leva múltiplas linguagens à Noite de Abertura

Colunistas