nsc
    dc

    Futebol 

    "Não é possível criar tantas chances e não fazer um gol", diz técnico do Avaí após eliminação 

    Augusto Inácio lamentou chances perdidas que resultaram na queda da equipe azurra ainda na primeira fase da Copa do Brasil

    13/02/2020 - 19h33 - Atualizada em: 13/02/2020 - 19h38

    Compartilhe

    Jean
    Por Jean Laurindo
    Augusto Inácio, treinador do Avaí, sofre pressão após eliminação precoce
    Augusto Inácio, treinador do Avaí, sofre pressão após eliminação precoce
    (Foto: )

    O técnico português Augusto Inácio creditou às oportunidades perdidas ao longo do jogo a eliminação do Avaí para a Ferroviária, na tarde desta quinta-feira, pela primeira fase da Copa do Brasil 2020.

    Em entrevista coletiva após a partida, o treinador lamentou as chances perdidas, disse que o primeiro gol da Ferroviária saiu em lance em que o atacante Jonathan deveria ter sido assistido. Lembrou que o segundo gol da Ferroviária saiu em lance em que o Avaí alega posição de impedimento e disse que, após o 2 a 0, faltou “força física e mental” para reagir ao resultado.

    – Não é possível criar tanas oportunidades e sequer fazer um gol. Mais uma vez, a equipe que tem seis, sete chances de gol e não consegue fazer, está sujeita a essas coisas – afirmou, em entrevista à CBN Diário.

    O treinador elogiou o posicionamento da equipe, que neutralizou armas como o jogo aéreo da Ferroviária, e disse que o que faltou foi aproveitar as chances para sair na frente do placar.

    – Agora, acima de tudo, é recuperar fisicamente esses jogadores. Tentar recuperar, principalmente aqueles que nos fazem falta, que fazem mais funções.

    "Deixamos pelo caminho esse dinheiro", diz Marquinhos

    O gerente de futebol do Avaí, Marquinhos Santos, também adotou tom de cobrança depois da derrota por 2 a 0 para a Ferroviária.

    – Agora é manter a concentração, mas a cobrança vai existir, ela é diária. Não pode a gente fazer o jogo que fez, principalmente no segundo tempo – criticou.

    Marquinhos disse que por enquanto o clube cessou as contratações e não escondeu o impacto financeiro da eliminação, já que o clube deixou de receber R$ 650 mil ao não avançar para a segunda fase da Copa do Brasil.

    – Mexeu no bolso de todo mundo, não só do clube, mas também dos jogadores, que tinham uma premiação boa. Deixamos pelo caminho esse dinheiro que poderia ser nosso para deixar a casa mais tranquila – cobrou o dirigente.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Esportes

    Colunistas