nsc
    dc

    Viagem cancelada

    Nenhuma empresa apresenta proposta para aplicativo de transporte de servidores em SC

    Edital para criar novo formato de deslocamento para profissionais do governo do Estado em serviços administrativos deve ser relançado com ajustes em duas semanas

    30/07/2019 - 16h05 - Atualizada em: 30/07/2019 - 19h01

    Compartilhe

    Jean
    Por Jean Laurindo
    Intenção é que servidores em serviços administrativos passem a usar aplicativo em vez de carros da frota própria do Estado
    Intenção é que servidores em serviços administrativos passem a usar aplicativo em vez de carros da frota própria do Estado
    (Foto: )

    Nenhuma empresa apresentou proposta para o edital do governo do Estado que pretendia contratar empresa para oferecer um aplicativo para o transporte de servidores públicos durante serviços administrativos. O pregão foi lançado na tarde desta terça-feira.

    Após o pregão restar deserto, técnicos da Secretaria da Administração fizeram uma reunião para analisar pontos que podem ter afastado eventuais empresas interessadas. A intenção agora é fazer ajustes que possam tornar o edital lançado nesta terça mais atrativo para empresas do setor. Depois disso, segundo a assessoria da Secretaria de Administração, o governo pretende relançar o pregão, o que deve ocorrer em aproximadamente duas semanas.

    Uma das suspeitas é de que uma exigência de que o vencedor da disputa apresentasse em cinco dias um aplicativo para mostrar como vai funcionar o sistema tenha sido considerado um prazo muito curto e tenha sido um dos empecilhos para atrair empresas interessadas. Esse prazo é um dos pontos que podem sofrer alteração na segunda versão do edital.

    Governo estima economia de R$ 5 milhões no primeiro ano

    A intenção do governo do Estado é contratar o serviço para que servidores que precisem se deslocar para serviços administrativos utilizem o transporte por aplicativo e não mais os carros do governo. A frota própria do Estado, que hoje conta com 3,2 mil carros, seria mantida para os deslocamentos na chamada atividade-fim, como fiscalizações e serviços específicos de cada secretaria.

    Segundo as contas do governo do Estado, o novo sistema poderia representar uma economia de R$ 5 milhões somente no primeiro ano de uso. O valor estimado pelo Estado para pagar pelo transporte por aplicativo seria de R$ 2,72 por quilômetro rodado. A estimativa é de que no primeiro ano de uso o novo modelo tivesse um custo de R$ 7 milhões. Por enquanto, a ideia é adotar a solução apenas na Grande Florianópolis, mas no futuro o Estado pretende expandir a mudança para as demais regiões.

    Uma das referências do Estado, segundo a assessoria da Secretaria de Administração, é o governo federal, que já utiliza essa solução para o transporte de servidores de algumas áreas. Nesse caso, a empresa Uber é quem oferece o serviço.

    Acesse as últimas notícias do NSC Total

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas