nsc
    santa

    Inverno

    Neve histórica em Blumenau: ao menos cinco pontos da cidade registraram o fenômeno

    Outras cidades do Vale também amanheceram com paisagens embranquecidas

    23/07/2013 - 17h59 - Atualizada em: 23/07/2020 - 07h03

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    A neve começou na madrugada de terça-feira e pôde ser vista pela manhã
    A neve começou na madrugada de terça-feira e pôde ser vista pela manhã
    (Foto: )

    Neve em Blumenau deixou de ser lenda terça-feira. Os flocos de gelo foram vistos no Morro do Cachorro, Morro do Spitzkopf, Morro do Macaco e nos bairros Velha Grande e Passo Manso. Todas partes altas da cidade.

    A última e única vez que o Ceops/ Furb - criado em 1992 - registrou o fenômeno em Blumenau foi em 2000, quando a neve foi vista apenas no Morro do Cachorro. A temperatura também bateu recordes terça e chegou a 1,4 ºC. Foi a segunda menor, segundo o Ceops. A primeira foi em 2000, quando os termômetros marcaram 0,6 ºC.

    A neve começou na madrugada e pôde ser vista terça-feira pela manhã. Ela veio e foi a maior diversão, garantem os moradores que tiraram fotos e fizeram vídeos para registrar o momento histórico. Nem o frio, que atingiu a mínima de 1,4 °C no Progresso durante a madrugada, foi capaz de manter as pessoas dentro de casa.

    Nascido e criado na Rua José Reuter, na Velha Grande, Mário Reiter disse que nunca viu nada parecido em 56 anos de vida. Aliás, ele contou que nem os pais falavam sobre a ocorrência de neve na região.

    - Foi lindo, clareou tudo por causa do branco da neve. E vou te contar mais, na hora que está nevando, não faz frio - contou Reiter, emocionado.

    Enquanto a neve caia e se acumulava - chegou a ficar com 10 centímetros de altura -, ele e a família aproveitaram para brincar, fizeram bonecos de neve e de corujas. Eles também tiveram que cuidar dos bichos de criação, protegendo-os em locais fechados. A única coisa que deu medo, segundo Reiter, foram os barulhos das árvores:

    - A neve foi tanta que o peso acabou quebrando as árvores e derrubando muito galhos. Fez um barulhão de madrugada.

    Lá no final da Rua José Reuter, a paisagem era de tirar o fôlego. Os campos do Hotel Fazenda Sorriso ficaram todos cobertos de neve e atraíram a atenção de muita gente. Quem também foi correndo para o interior de Blumenau foi Samari de Oliveira Oneda, com o marido Vilmar e os dois filhos, Gabriel e Patrick. Ela só soube da neve quando saiu para trabalhar e não perdeu tempo, pegou o carro e foi para o sítio que fica próximo do Morro do Spitzkopf, no Progresso. Não há mais previsão de neve para o Vale do Itajaí.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas