nsc
    dc

    publicidade

    Decisão

    Ney se preocupa em recuperar o grupo da Chapecoense para final

    Técnico diz que não vai poupar elenco contra o Corinthians, pela Copa do Brasil

    15/04/2019 - 09h10

    Compartilhe

    Darci
    Por Darci Debona
    Chapecoense venceu semifinal contra o Figueirense por 1 a 0, na Arena Condá
    Rildo, autor da jogada do gol contra o Figueirense, saiu lesionado e sua recuperação preocupa o treinador Ney Franco
    (Foto: )

    Na avaliação do técnico Ney Franco, a Chapecoense conquistou a vaga na final, contra o Avaí, com todo merecimento. Ele reconheceu que o time teve dificuldade no início do primeiro tempo, pois deixou Zé Antônio armar as jogadas do alvinegro. Mas ressaltou que o time foi muito bem defensivamente, sendo a segunda partida que não toma gol.

    O que preocupa o treinador no momento é com a condição física dos atletas para a final de domingo, contra o Avaí. Isso porque antes a Chapecoense tem outro jogo decisivo, contra o Corinthians, na quarta-feira, pela quarta fase da Copa do Brasil, na Arena Condá.

    - A gente não pode abrir mão desse jogo em função da final. O que vai definir é o aspecto físico. O Rildo e o Victor saíram lesionados. A gente vai ter somente um treino na terça-feira e se um ou os dois não jogarem vamos ter que mudar o posicionamento – disse o treinador, em entrevista coletiva.

    Aylon, que entrou ainda no início do primeiro tempo da semifinal contra o Figueirense, no lugar de Victor Andrade, é uma das opções.

    Embora tenha elogiado a atuação de Tiepo e de todo o sistema defensivo, o técnico deve escalar o goleiro Vagner contra o Corinthians, por ter mais experiência nesse tipo de competição. Aliás, ele citou na entrevista coletiva que os zagueiros Douglas e Gum também podem ajudar muito com a experiência de terem disputado várias competições ao mesmo tempo.

    O treinador disse que, como chegou a pouco tempo, vai ter que aproveitar até as partidas para ir arrumando o time ao mesmo tempo que terá que administrar o desgaste do grupo pelos jogos seguidos em domingos e quartas-feiras.

    - A final é maus um clássico contra o Avaí, na casa deles, e minha preocupação é a recuperação dos atletas para esse jogo. Teremos pouco tempo para treinar e até lá a equipe precisa evoluir de um jogo para outro. Vamos ter que usar até os jogos para fazer esses ajustes – disse o técnico.

    Ele lembrou que essa deve ser a solução até a parada do Campeonato Brasileiro para a Copa América.

    Ney Franco também fez questão de elogiar o poderio ofensivo do Avaí, que é o melhor do Campeonato Catarinense e um dos melhores do Brasil neste início de temporada. Por isso ele ressalta a importância de chegar com o time “inteiro” para a decisão do Catarinense.

    Deixe seu comentário:

    publicidade