nsc

publicidade

Setembro Amarelo

No dia mundial de prevenção do suicídio, saiba onde buscar ajuda gratuita em Blumenau

Entenda os encaminhamentos e opções de tratamento para vencer a depressão e os pensamentos de tirar a própria vida

10/09/2019 - 18h27

Compartilhe

Gabriel
Por Gabriel Lima
Prevenção ao suicídio
(Foto: )

Nos momentos de dor e angústia, é comum pensar que não há saída, que ninguém se importa ou mesmo que buscar ajuda é muito caro. Mas em Blumenau há opções gratuitas de apoio a pessoas que enfrentam depressão ou que pensam em tirar a própria vida. E essas informações são importantes tanto para quem está sofrendo, quanto para quem está vendo alguém passar por momentos difíceis.

No Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, o Santa conversou com profissionais que integram essa rede de apoio para detalhar os passos que as pessoas devem fazer para vencer a depressão ou os pensamentos de tirar a própria vida. E os sinais de que alguém próximo precisa de ajuda podem ser sutis, mas nem por isso devem passar despercebidos por familiares ou amigos.

— Sempre é importante ouvir a pessoa. Não podemos deixar de falar sobre o assunto, se a pessoa verbalizar algo nesse sentido, a gente precisa conversar para entender como ela está se sentindo e o motivo de estar dessa forma. E se ela não buscar ajuda por conta própria, é o momento da família apoiar e procurar algum meio médico — explica Deisi Maria Sedrez Theiss, supervisora dos serviços de atenção psicossocial de Blumenau.

A recomendação dos profissionais é que as pessoas com depressão procurem a rede básica de saúde municipal, em um posto de saúde ou ambulatório geral. Elas serão acolhidas por enfermeiros e atendidas por um médico, que faz uma avaliação e decide se o paciente precisa de acompanhamento psicológico no ambulatório geral ou se é necessário encaminhar para o Serviço de Avaliação em Saúde Mental.

Se optar pela segunda opção, o paciente terá um horário agendado com a equipe de psiquiatras, enfermeiros e psicólogos. Em alguns momentos é possível reverter o quadro nesses atendimentos. Se a situação ficar mais grave pode ser necessário encaminhar a pessoa para o centro de atenção psicossocial adulto (CAPS II), onde será definido um plano terapêutico de atividades, sem necessidade de internação, com uma equipe multiprofissional.

Ainda há outras duas unidades do centro de atenção psicossocial: o CAPSi, que atende crianças e adolescentes, e o CAPS AD, que acolhe pessoas envolvidas com álcool e drogas. Nesses locais há atendimento de "porta aberta", no qual as pessoas podem procurar o serviço sem a necessidade de encaminhamento prévio.

Hospitais também prestam apoio

Em casos mais graves, quando há algum surto ou tentativa da pessoa tirar a própria vida, a recomendação médica é que o paciente seja encaminhado para o Hospital Santo Antônio, que referência e tem leito hospitalar de internação pelo SUS. O atendimento nesses casos é prioritário, de forma o paciente logo é acolhido e recebe os devidos cuidados médicos.

Quem procurar o Hospital Santa Isabel também receberá atendimento. A psicóloga Josenaide Chiarelli, que trabalha na unidade, explica que o paciente será acolhido por psicólogos ou enfermeiros. Após o atendimento, há avaliação sobre o estado de saúde da pessoa, que pode ser encaminhada para tratamento psicológico ou psiquiátrico nos ambulatórios gerais, acompanhamento no CAPS ou internação no Hospital Santo Antônio.

— A avaliação psicológica que fazemos é importante porque às vezes o paciente não abre tudo com um familiar. E a gente como profissional consegue ir na fonte da situação para descobrir aquilo que as pessoas guardam numa caixinha de sete chaves. Temos que verificar se essa é uma questão de dependência química, se é uma questão social, se é uma questão de uma doença, então há várias possibilidades para direcionar essas pessoas — explica.

O atendimento anônimo e acolhedor do CVV

Ao ligar 188, não se sabe quem vai encontrar do outro lado da linha. Mas a voz inesperada e anônima pode, muitas vezes, criar o ambiente necessário para que a pessoa consiga contar detalhes das suas dores, problemas e aflições. Esse é o serviço prestado pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), que apenas no ano passado atendeu 18,7 mil ligações em Santa Catarina.

O atendimento é voluntário, então a entidade depende do interesse das pessoas para conseguir atender a grande demanda de ligações. Uma oportunidade de ajudar o CVV será no dia 29 de setembro, quando haverá um curso gratuito para formação de novos voluntários. O treinamento será na sede da entidade, na Rua Professor Luiz Schwartz, 169, no bairro Velha.

A voluntária Zita Darugna explica que todas as pessoas podem se inscrever pelo site ou e-mail blumenau@cvv.org.br e que essa será a última seleção deste ano. Quem se identificar com a causa e quiser continuar poderá iniciar o estágio, que envolve um trabalho de capacitação que dura dez encontros de três horas cada uma vez por semana.

— Precisamos muito aumentar o número de voluntários porque a demanda é grande. As pessoas que precisam conversar e desabafar são muitas, mas ainda somos poucos voluntários atendendo — lamenta.

Como buscar ajuda em Blumenau?

CVV Blumenau

R. Prof. Luiz Schwartz, 169 - Velha

Atende 24h por dia

e-mail: blumenau@cvv.org.br

Telefone: 188

Serviço de Avaliação em Saúde Mental (SAS)

Rua Uruguai, 162 - Ponta Aguda

Atende das 8h às 12h e das 13h às 17h

Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (CAPSi)

Rua Alfredo Gunther, 73 – Vila Nova

Atende das 7h às 18h; sextas das 7h às 17h.

e-mail: capi@blumenau.scgov.br

Centro de Atenção Psicossocial Adulto (CAPS II)

Rua Norberto Seara Heusi, s/n - Escola Agrícola

Atende das 7h às 18h; acolhimentos das 08h às 11h30 e 13h às 17h.

e-mail: caps@blumenau.sc.gov.br

Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD)

Rua Hermann Hering, 766 – Bom Retiro

Atende das 7h às 19h para atendimento ambulatorial e das 19h às 7h para hospitalidade

capsad@blumenau.sc.gov.br

Ambulatórios gerais da Itoupava Central, Fortaleza, Badenfurt, Ponta Aguda, Escola Agrícola, Velha Central e Progresso, além dos postos de saúde. Os hospitais Santa Isabel e Santo Antônio também fazem o acolhimento, principalmente em casos mais graves.

Como ajudar?

Curso gratuito para novos voluntários do CVV

Data: 29/09/2019 - domingo

Horário: 8h às 19h

Local: R. Prof. Luiz Schwartz, 169 - Velha

Inscrições: cvv@blumenau.org.br

Deixe seu comentário:

publicidade