publicidade

Cotidiano
Navegue por

Fronteira

Nova aduana teve 48 mil estrangeiros em dois meses 

Parte do movimento de Dionísio Cerqueira migrou para Paraíso, mas soma foi menor que a de 2018

25/03/2019 - 18h13

Compartilhe

Darci
Por Darci Debona
Aduana de Paraíso, próximo da ponte do Peperi-Guaçu, foi inaugurada em dezembro
Movimento na aduana de Paraíso chegou próximo de 50 mil pessoas em dois meses
(Foto: )

A nova aduana de Paraíso, inaugurada em dezembro do ano passado, próximo da ponte sobre o rio Peperi-Guaçu , na fronteira com a Argentina, registrou 48 mil entradas e saídas de estrangeiros nos dois primeiros meses do ano, de acordo com dados da Delegacia da Polícia Federal de Dionísio Cerqueira. Em janeiro foram 24.511 entradas e saídas e, em fevereiro, 23.869.

O volume é representativo pois em Dionísio Cerqueira o movimento foi de 32.642 mil estrangeiros em janeiro e, 36.821 em fevereiro. Isso que em Dionísio Cerqueira, que faz fronteira com a cidade argentina de Bernardo de Irigoyen, a delegacia funciona 24h, e, em Paraíso, das 7h às 19h.

A nova passagem diminui em 130 quilômetros a distância de Posadas, capital de Misiones, que faz fronteira com Santa Catarina, até Chapecó.

Apesar de ter uma nova entrada para Santa Catarina o movimento na fronteira foi menor do que no ano passado. Somando as duas aduanas foram 57.113 pessoas em janeiro, cerca de 30% a menos que as 89.695 de janeiro do ano passado. Em fevereiro foram 60.690 pessoas, cerca de 10% a menos que as 67.776 do ano passado.

De acordo com o chefe da delegacia da Polícia Federal de Dionísio Cerqueira, o delegado Daniel Reschke, a redução é consequência da dificuldade econômica do país vizinho, que impactou o turismo como um todo em Santa Catarina. Cerca de 90% do movimento de estrangeiros na aduana é de argentinos.

- Foi um ano atípico pela questão econômica. A expectativa é que o movimento aumente com essa nova passagem por Paraíso – afirmou Reschke.

A presidente do Convention & Visitors Bureau de Chapecó, Branca Rubas, disse que há um plano de divulgação para incrementar o turismo de estrangeiros que entram no estado pela fronteira, mas acabam indo direto para o litoral.

- Queremos reter esse turista na região por um ou dois dias para que ele possa conhecer a gastronomia e belezas da nossa região, como águas termais, rios, cachoeiras e o turismo rural – disse.

Ela também falou que há um estudo para construção de um rodoshopping em Xanxerê, onde também haverá um ponto de informações turísticas.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação