nsc
an

Arte

NSC TV apresenta o especial Festival de Emoções neste sábado

Programa especial que vai ao ar neste sábado, dia 22,traça um panorama do Festival de Dança de Joinville

21/08/2020 - 12h27

Compartilhe

Por Redação NSC
festival-danca-joinville
Espetáculo “Cão sem plumas”, da companhia de dança Deborah Colker, na noite de abertura da 35ª edição do festival, em 2017
(Foto: )

Cada um dos mais de 70 mil espectadores, 9.397 bailarinos e mais de 3 mil participantes de cursos tem um momento memorável do Festival de Dança de Joinville. Há muita história ao longo das 37 edições e o especial Festival de Emoções fará este resgate. O programa que será exibido neste sábado, dia 22, resgata os momentos mais marcantes na NSC TV, às 14h. Neste ano atípico, em que não foi possível organizar a edição presencial, a emissora traz para as telas uma parte das emoções vividas desde que o Festival de Dança de Joinville se tornou um símbolo para Santa Catarina e gerou mudanças em todo cenário da dança brasileira.

O evento elevou o nível de exigência dos estudantes e coreógrafos que passaram a ver o evento como meta a ser cumprida: primeiro, dançar em Joinville; depois, vencer em Joinville. O crescimento mudou o cenário artístico, oferecendo grandes espetáculos e a possibilidade de aproximar os catarinenses dos maiores nomes da dança, além de proporcionar o desenvolvimento de bailarinos de todo o país.

> Liselott Trinks: a bailarina que preparou Joinville para o Festival de Danca e o Bolshoi

O especial deste sábado apresenta o evento a partir de todos os movimentos de mudança a partir da organização do festival, de estudo, descobertas e formações de profissionais. Destaque para as apresentações e espetáculos marcantes na história da dança, como O Grande Circo Místico, a forma como as apresentações influenciaram nos caminhos de jovens talentos e as vitórias de bailarinos e coreógrafos.

O Festival de Dança de Joinville, mais importante da América Latina e maior do mundo em número de participantes, provoca uma vibração que pode ser explicada com a analogia de uma pedrinha jogada em um rio: a força daquele movimento no centro provoca ondas que se espalham para todas as direções.

> Futuro da dança em Joinville depende de teatro e de incentivo às produções locais

O especial tem apresentação do jornalista Rafael Custódio, uma das vozes oficiais do festival.

Colunistas