publicidade

Economia
Navegue por

Ademar Paes Junior

O brasileiro está preparado para revolução digital da saúde?  

Ainda são muitas as lacunas e as oportunidades não aproveitadas no país, de forma especial para o desenvolvimento socioeconômico, incluídas questões relacionadas com a saúde 

22/04/2019 - 09h48 - Atualizada em: 21/05/2019 - 11h40

Compartilhe

Por Tech SC
(Foto: )

Ademar Paes Junior
(Foto: )

O Brasil é um país repleto de peculiaridades, que refletem sua extensão (quinta maior área territorial em todo o mundo) e também o caminho a ser percorrido para o desenvolvimento, em meio aos desafios econômicos, políticos e sociais. Evidentemente esse cenário influencia as mais diversas áreas de atuação, interferindo também no crescimento e no fortalecimento das atividades relacionadas à tecnologia, especialmente a saúde. Assim, vivemos a dicotomia de abrigar a quarta maior população online e ao mesmo tempo ocupamos a oitava colocação em número de digital shoppers (consumo digital) e o 20º lugar em penetração no setor.

Cerca de sete entre 10 brasileiros estão conectados, em média navegando mais de nove horas por dia na internet. Apesar disso, ainda estamos muito atrás na utilização dos reais benefícios digitais, como o aumento da produtividade, o acesso maior na participação da força de trabalho e a redução do desemprego, entre outros. Muitos até conseguem desenvolver apresentações e fazer edição de vídeos, mas não tem entendimento e aplicação de conceitos de machine learning e nem de automação de sistemas de dados.

As informações fazem parte de pesquisa realizada pelo Google e pela McKinsey, "Digital Skills Index — Índice de Habilidades Digitais", com a meta de identificar as competências digitais junto à população brasileira, para saber onde estão as maiores oportunidades de capacitação. Os resultados são extremamente interessantes, avaliando desde o número de smartphones (utilizados por 67% da população) até o índice de acesso às redes sociais (sete entre 10 brasileiros estão nas redes, representando 45% acima da média mundial). Além disso, 86% dos conectados assistem a vídeos online, enquanto nove entre 10 pessoas do país usam YouTube para obter algum conhecimento (3º watch time do canal em todo o mundo).

Tech SC: fique por dentro do universo da tecnologia em Santa Catarina Apesar de todo esse destaque, a pesquisa deixa claro que ainda são muitas as lacunas e as oportunidades não aproveitadas no país, de forma especial para o desenvolvimento socioeconômico, incluídas questões relacionadas com a saúde. Competências digitais são importantes para a evolução da cidadania e para diminuir as desigualdades. É certo que pessoas com maior maturidade em habilidades digitais registram maior satisfação no trabalho, obtendo melhores oportunidades. Sem contar a estimativa de potencial para adicionar US$ 70 bilhões ao PIB no país. A pesquisa do Google no nosso país aponta que o upskilling pode gerar um aumento de cerca de 0,4 p.p. ao ano, o que representa um incremento de mais de 15% no crescimento projetado para o PIB brasileiro nos próximos anos.

Conhecer esses dados é de grande importância, destacadamente àqueles que atuam no setor, aos que administram empresas e instituições, gestores privados e públicos. Antes de tudo, é fundamental identificar como entendemos cultura digital. Somente assim vamos dar o devido valor ao aprendizado contínuo e na busca de novas soluções para as nossas mais variadas necessidades como Nação.

*Ademar José de Oliveira Paes Junior é médico radiologista e presidente da Associação Catarinense de Medicina (ACM).

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação