nsc

Infraestrutura

“O executivo teve oportunidades de encerrar o contrato”, diz presidente da CPI do Rio Mathias em Joinville

Willian Tonezi conversou com a CBN Joinville sobre o andamento da Comissão Parlamentar de Inquérito

05/03/2021 - 08h36 - Atualizada em: 13/05/2021 - 11h25

Compartilhe

Jean
Por Jean Patrick
documentos da CPI
Prazo para término da CPI deve ser prorrogado por mais 60 dias
(Foto: )

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Rio Mathias, segue em curso na Câmara de Vereadores de Joinville. Nesta semana, ouviu o ex-secretário da Infraestrutura (Seinfra) Romualdo França. À frente da pasta entre 2013 e 2020, França declarou aos vereadores que, já no início da obra, tinha preocupação que a empreiteira responsável não conseguiria executar o planejado.

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

Em entrevista à CBN Joinville, o presidente da CPI, vereador Willian Tonezi (Patriota), disse que na conversa com Romualdo foi possível entender que a última gestão da prefeitura, de Udo Dohler, teve oportunidade de encerrar o contrato por diversas oportunidades.

- O executivo sabia dos problemas da obra pelos memorandos enviados. Só aí a gente já vê irresponsabilidades a apontar – falou.

Segundo Willian, a empresa responsável vinha pedindo aditivos para continuar com a obra. Ele acredita que isso será investigado e destaca que o valor pelo qual a empresa foi contratada foi muito menor do que a obra foi orçada.

- Qualquer pessoa sabe que o barato nem sempre é a melhor opção – disse.

Willian Tonezi também falou sobre o prazo para término da CPI que, segundo ele, deverá ser prorrogado por mais 60 dias.

- Precisamos ouvir muita gente e teremos que prorrogar o prazo. Tivemos convidados que desmarcaram e precisam ser remarcados – disse.

Ouça a entrevista completa:

Colunistas