nsc

publicidade

Carreira

O que fazer quando o seu chefe não tem talento

De nada adianta buscar se capacitar se o seu gestor também não procura se atualizar, avalia headhunter

10/04/2015 - 18h38 - Atualizada em: 10/04/2015 - 18h40

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

O mercado e o próprio reflexo da crise econômica no mundo têm exigido do profissional muito mais talento, muito mais capacidade e preparo para concorrer a uma nova oportunidade de colocação ou mesmo para garantir a que já tem. Mas e quando o funcionário faz o dever de casa e percebe que a sua chefia não tem se atualizado, dificultando a aplicação de novos processos de gestão? Como agir? Principalmente se é você o "chefe" em questão...

>> Trabalho internacional: o que o mercado procura

Normalmente, o líder tem uma agenda concorrida não somente com decisões empresariais, mas também com compromissos sociais nos quais representa a empresa. Isso requer uma organização de agenda e de administração do tempo, que muitas vezes não permite que o executivo participe de alguns projetos de desenvolvimento de competência e talento.

Porém, isso não deveria acontecer. Na realidade, deveria fazer uma análise de prioridades, que permitisse que tivesse o mesmo tempo para atualizações que os seus funcionários.

Se formos analisar superficialmente, podemos afirmar que alguns líderes delegam a participação em cursos ou mesmo em palestras que poderiam lhe trazer um conhecimento mais atualizado de sua área de atuação ou mesmo de seu mercado. Não são poucas as vezes que quem está administrando um curso interno em uma empresa ouve dos funcionários que quem deveria estar ali naquele momento, ouvindo aqueles direcionamentos e conhecimentos, seria o seu "chefe".

Podemos afirmar que o "chefe" que não correr e adquirir competência empresarial para sobreviver a esses novos tempos de mudanças a jato não sobreviverá por muito tempo e rapidamente será superado por sua equipe e considerado sem talento por ela.

Quando falamos de competência empresarial, nos referimos ao conjunto de qualidades e características que o empresário desenvolve e aperfeiçoa, garantindo assim a sustentabilidade da empresa.

Ainda existem chefias acomodadas que ficam estagnadas na carreira, sem capacidade de gerir sua equipe, sem resiliência, sem conhecimento em inteligência emocional e inteligêncial social, e que são percebidas pelos seus funcionários como sem capacidade para exercer tais funções e como chefes somente porque possuem o cargo.

O "chefe" tem que ser conhecido e admirado. Não tem como administrar ou ser ouvido e reconhecido pelos funcionários se não cuidar de algumas rotinas simples, como viajar para conhecer as próprias sedes da empresa ou se relacionar com seus funcionários ou, então, aparecer de vez em quando naquele setor ou naquela região esquecida por todos.

Principalmente a partir de 2015, o profissional deve estar atento à sua atualização para acompanhar os novos cenários mercadológicos atuais. Isso se quiser garantir sua carreira e mesmo os resultados de sua equipe.

Conhecer somente sobre sua empresa, seus produtos, serviços e negócios não é mais garantia de sucesso. O executivo deve conhecer além de seus negócios. Deve se atualizar para não cair na armadilha de ser chamado de incompetente pela própria equipe.

Deixe seu comentário:

publicidade