publicidade

COTIDIANO 

Obra na Usina do Salto pode comprometer abastecimento de água nesta terça-feira em Blumenau 

Trabalho de retirada de conduto deve durar cerca de 10 horas e neste período a ETA II ficará sem captação de água

22/04/2019 - 18h00 - Atualizada em: 22/04/2019 - 20h31

Compartilhe

Adriano
Por Adriano Lins
(Foto: )

O processo de substituição de quatro comportas na Usina do Salto, em Blumenau, que começou em junho do ano passado terá uma última etapa nesta terça-feira, que influencia na captação de água. A partir das 7h, a Celesc vai retirar o conduto provisório instalado para adução do Samae. A ação poderá comprometer o abastecimento de água nas regiões assistidas pela ETA II, que fica na Rua Bahia e é responsável por atender 70% do sistema.

Equipes da Celesc e empresas terceirizadas farão a retirada do conduto com ajuda de um guindaste. Um trabalho considerado complexo, que deve durar em torno de 10h e vai interferir no tratamento e distribuição de água na estação.Equipes da Celesc e empresas terceirizadas farão a retirada do conduto com ajuda de um guindaste. Um trabalho considerado complexo, que deve durar em torno de 10h e vai interferir no tratamento e distribuição de água na estação.

Segundo o gerente de Manutenção do Samae, Guto Reinert, durante a execução dos serviços, a captação de água no local será interrompida desde o início do processo.

– Mesmo que os reservatórios estejam cheios, pedimos a colaboração dos moradores para que economizem água neste período, usando somente o necessário. A expectativa é de que as pessoas que estejam com as caixas d’água cheias não sejam afetadas, mas mesmo assim pode haver desabastecimento – diz Reinert.

O sistema também poderá apresentar instabilidade, deixando a água turva. Reinert diz que a situação deverá se normalizar quando terminar o procedimento.

– O sistema deve se recuperar até quarta-feira. Se o consumo for muito grande, as partes altas da cidade inevitavelmente serão afetadas – completa.

O Samae vai disponibilizar caminhões-pipas ao longo do dia para garantir o abastecimento em locais que oferecem serviços básicos a população, como em unidades de saúde e na rede de educação.

Investimento superior a R$ 1 milhão

Para executar a obra, a Celesc investiu R$ 1,048 milhão, valor definido por licitação, vencida por uma empresa de Herval d´Oeste. Com a troca dessa estrutura, não será mais necessária a redução do nível de água para trabalhos de manutenção e, consequentemente, o abastecimento será feito normalmente pelo Samae.

Segundo o chefe de operação e manutenção de usinas da Celesc, Flávio Spolaor, a substituição das comportas em madeira, por comportas fabricadas em aço trará uma melhor dinâmica de trabalho, segurança e também possibilitará a manutenção preventiva.

De acordo com a Celesc, após a conclusão da troca da estrutura, será possível concluir também a manutenção do segundo gerador para ampliar a produção de energia. Este investimento vai proporcionar que seja utilizada 100% da capacidade de produção da Usina do Salto.

Confira os bairros que podem sofrer desabastecimento:

Água Verde

Salto

Escola Agrícola

Salto Weissbach

Passo Manso

Velha

Velha Pequena

Velha Grande

Velha Central

Vila Nova

Fidélis

Fortaleza

Fortaleza Alta

Itoupava Norte

Tribess

Nova Esperança

Badenfurt

Itoupava Central

Itoupava Seca

Itoupavazinha

Salto do Norte

Testo Salto

Deixe seu comentário:

publicidade