nsc

publicidade

Segurança

Oktoberfest 2019 aposta em tecnologia para diminuir índice de crimes

Objetivo da organização é prevenir furtos dentro dos pavilhões

18/09/2019 - 10h34 - Atualizada em: 18/09/2019 - 10h35

Compartilhe

Adriano
Por Adriano Lins
Serão 120 câmeras de segurança.
(Foto: )

Investimento em tecnologia. Essa é a aposta da organização da Oktoberfest para aprimorar a segurança dentro da maior festa alemã das Américas, que chega à 36ª edição neste ano. Drones, câmeras de vigilância e reconhecimento facial são alguns dos aliados das forças de segurança pública para reduzir os índices de criminalidade, que apresentam uma queda nas últimas edições.

Conforme relatório da Polícia Civil, de 4 a 15 de outubro de 2017, 232 Boletins de Ocorrência (BOs) foram registrados no Parque Vila Germânica. No ano passado, de 3 a 14 de outubro, o número foi de 139, apresentando uma redução de 40%. O levantamento revelou ainda que 85 dos casos são referentes a furto e 30 a documentos perdidos.

De acordo com a organização da Oktoberfest e das forças de segurança que atuam durante os dias de festa, a ação dos “punguistas”, com furto de celulares e carteiras, representam as principais ocorrências e, ao mesmo tempo, a grande preocupação para aprimoramento da segurança.

Para Marcelo Schrubbe, presidente da Comissão de Segurança da Oktoberfest, criada em 2005, as ações em conjunto com as polícias e organização conseguiram reduzir índices de alcoolizados menores, brigas e ocorrências de maior gravidade. Porém, os pequenos furtos infelizmente são recorrentes e preocupam. Schrubbe afirma que para mudar este quadro, além da tecnologia, é necessária uma mudança de comportamento dos visitantes.

Dobro de câmeras de monitoramento

– O visitante deve levar o necessário para o evento. Muitas vezes por descuido a pessoa tira uma foto ou utiliza a carteira e coloca no bolso de trás, isso acaba facilitando a ação dos criminosos. Esse ano com o reconhecimento facial poderão identificar os autores com maior facilidade, mas um público proativo é a principal arma para reduzir a incidência desses crimes – diz.

Na próxima semana, a organização da Oktoberfest fará uma apresentação com as novidades e ações com o uso de tecnologia que serão utilizadas durante a edição deste ano. O acréscimo de 60 câmeras de vigilância, totalizando 120 espalhadas pelos quatro setores, está entre as inovações que prometem dar mais condições para garantir a segurança no evento, inclusive eliminando os chamados “pontos cegos”.

– Estamos trabalhando para ter o maior aparato de segurança da história da Oktoberfest – afirma o secretário de Turismo de Blumenau, Marcelo Greuel.

Reconhecimento facial será ampliado

O sistema de reconhecimento facial implantado nas entradas da festa também terá ampliação. De acordo com presidente da Comissão de Segurança da Oktoberfest, Marcelo Schrubbe, na edição anterior eram no máximo duas por catraca. Neste ano, todas serão equipadas com câmeras de alta qualidade.

As câmeras de monitoramento do Projeto Bem-Te-Vi da Polícia Militar, na área externa do Parque Vila Germânica, também terão o sistema de reconhecimento facial acoplado. Com o reconhecimento policial, é possível identificar pessoas procuradas pela polícia ou impedir a entrada de quem já se envolveu em algum tipo de crime dentro da festa.

– Evoluir na identificação facial é um dos pontos cruciais para a segurança da festa. Estamos também verificando a possibilidade de utilizar esse sistema também nas 120 câmeras dentro do Parque Vila Germânica. Com isso, seria possível monitorar alguém em qualquer lugar da festa, servindo inclusive para o acompanhamento de autoridades – explica.

Todas as imagens e informações serão monitoradas por uma Central de Monitoramento, composta de uma equipe coordenada pela organização da festa. Todas as operações e comandos serão gerados a partir desta central.

Leia mais sobre a Oktoberfest 2019

As polícias Civil e Militar terão acesso às imagens, por meio de um link, além de poder coletar informações no centro de monitoramento. O Delegado Regional de Blumenau, Egídio Ferrari, destaca a importância do uso de tecnologia para a segurança.

– A tecnologia está cada vez mais presente no dia a dia e isso só vem pra somar nas ações da polícia e não seria diferente na Oktoberfest – completa.

Além da tecnologia, a Polícia Civil terá reforço de pessoal durante o evento. Serão dois delegados, dois escrivães e nove agentes que serão deslocados de outras regiões do Estado para atuar na Oktoberfest.

– Não podemos realocar o efetivo da cidade para a festa, pois isso poderia prejudicar o andamento dos trabalhos que não param durante os dias de festa – destaca Egídio Ferrari.

O uso de drones, novidade no ano passado, vai se repetir nesta edição. Serão 10 equipamentos que permitem uma ação mais rápida em caso de tumultos e identificação de pessoas em atitude estranha.

As imagens são monitoradas em um ônibus da polícia e também irão para um banco de dados, em que podem ser consultadas.

Deixe seu comentário:

publicidade