nsc
an

publicidade

Cabul

ONU faz nova investigação sobre morte de civis no Afeganistão

26/09/2018 - 06h15

Compartilhe

Por AFP

A missão da ONU no Afeganistão (Unama) está investigando a morte de 12 civis em um atentado com bomba e outros nove em condições similares no sábado.

"As descobertas preliminares indicam que 12 civis morreram no domingo em um ataque aéreo na província de Wardak (centro) durante operações realizadas por forças pró-governo", afirma um comunicado.

Todas as vítimas eram mulheres e crianças da mesma família, incluindo 10 menores entre 6 e 15 anos, acrescenta o texto.

O ministério da Defesa afegão informou à AFP que havia aberto sua própria investigação sobre esse bombardeio, cujas "conclusões ainda não estão disponíveis".

Um jornalista da AFP obteve o testemunho de um habitante local que alega ter perdido duas irmãs no bombardeio.

"Por volta das 9:00 da noite, várias bombas foram lançadas na aldeia e uma delas atingiu nossa casa, outras três casas foram atingidas e mais de 12 pessoas morreram", afirmou.

Os Estados Unidos negam qualquer responsabilidade e asseguram que uma investigação sobre o incidente concluiu que nove insurgentes foram mortos na operação de apoio aéreo às forças afegãs que lutam no solo.

Os ataques aéreos para deter a progressão dos talibãs aumentaram consideravelmente nos últimos meses no Afeganistão e a Unama se declara "muito preocupada com o número crescente de civis mortos ou feridos em operações aéreas".

Nos primeiros seis meses do ano, esses ataques aéreos causaram 149 mortes e 204 feridos, 52% a mais que no mesmo período de 2017, segundo a Unama.

A ONU atribuiu 52% dessas mortes à aviação afegã, 45% às forças militares internacionais e 3% às forças pró-governamentais.

* AFP

Deixe seu comentário:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade