nsc
    dc

    "Marias"

    Operação da Polícia Civil mira autores de violência contra a mulher em SC

    Previsão é cumprir 24 mandados de prisão e 14 de busca e apreensão

    05/03/2020 - 06h52 - Atualizada em: 05/03/2020 - 09h57

    Compartilhe

    Por Guilherme Simon
    Mateus
    Por Mateus Boaventura
    Operação Marias
    Ação foi deflagrada na manhã desta quinta-feira
    (Foto: )

    A Polícia Civil de Santa Catarina deflagrou na manhã desta quinta-feira (5) a Operação Marias, que cumpre mandados de prisão e de busca e apreensão contra autores de crimes de violência doméstica contra mulheres no Estado.

    De acordo com a polícia, a previsão em SC é cumprir 24 mandados de prisão, 14 de busca e apreensão, e 892 fiscalizações de medidas protetivas de urgência concedidas a vítimas. Os mandados de prisão foram expedidos contra alvos nas cidades de Palhoça (2), Florianópolis (11), Laguna (2), Imbituba (1), Garopaba (1), São José (1), Balneário Camboriú (1), Lages (2) e Joinville (1), além de mais duas cidades ainda não divulgadas.

    A intenção é frear os índices de violência contra a mulher e de feminicídios. No ano passado, 58 mulheres morreram no Estado pela condição de gênero. Neste ano, até segunda-feira (2) já tinham sido registrados sete feminicídios.

    — Os mandados de prisão preventiva que foram cumpridos, e que estão sendo cumpridos, dizem respeito àqueles agressores que não podem ficar em liberdade e que, com as ações que praticaram, no curso do inquérito policial, ficou evidenciado o nível de agressividade e o nível de periculosidade que apresentam para as vítimas, sendo necessária a segregação nesse momento para que a vida da vítima seja preservada — declarou o delegado-geral da Polícia Civil de SC, Paulo Koerich, durante coletiva de imprensa sobre a operação na manhã desta quinta.

    Em novembro, fase anterior da Operação Marias resultou no cumprimento de 68 prisões, 24 mandados de busca e apreensão e 1.218 medidas protetivas fiscalizadas.

    A ação desta quinta, realizada às vésperas do Dia da Mulher, ocorre também na mesma semana em que câmeras de segurança de um despachante de Blumenau flagraram um caso de agressão contra uma mulher. As imagens mostram um homem a ameaçando e, poucos segundos depois, tentando asfixiá-la.

    Números parciais

    Até as 10h15min, quatro prisões tinham sido efetuadas pela operação em SC, nas cidades de Florianópolis, Palhoça, São José e Joinville. Em Palhoça, a prisão foi em flagrante, de um homem que estava descumprindo medida protetiva. Além disso, haviam sido cumpridos 10 mandados de busca e apreensão e feitas 351 fiscalizações de medidas de proteção.

    A Operação Marias ocorre em todo o país, desencadeada pelo Conselho Nacional dos Chefes de Polícia (CONCPC) e com apoio do Ministério da Justiça. Em Santa Catarina, a ação começou às 6h, com a participação de 117 policiais.

    O nome “Marias” é uma referência a Maria da Penha Maia Fernandes, vítima de violência doméstica e referência na luta em defesa dos direitos das mulheres, lembrada na leia Maria da Penha, ferramenta para o combate à violência doméstica e familiar.

    Leia também

    Com 59 mortes em 2019, casos de feminicídio crescem 40% no ano em SC

    Como pedir ajuda: conheça serviços que atendem vítimas de violência doméstica

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas