nsc

publicidade

Meio-Ambiente

Operação federal inédita combate crimes ambientais no Parque Nacional da Serra do Itajaí

Ministério Público, polícia e ICMBio descobriram casos de tráfico e caça de animais em várias cidades

22/06/2014 - 13h57 - Atualizada em: 22/06/2014 - 14h18

Compartilhe

Por Redação NSC
Mais de 13 mil borboletas mortas seriam utilizadas para confeccionar quadros decorativos
Mais de 13 mil borboletas mortas seriam utilizadas para confeccionar quadros decorativos
(Foto: )

Pelo menos 10 pessoas foram autuadas de quinta-feira a sábado em uma operação inédita de combate à destruição e ao tráfico do patrimônio ambiental do Parque Nacional da Serra do Itajaí. Mais de 13 mil borboletas mortas foram apreendidas na localidade de Ribeirão Jundiá, em Apiúna, e vários quilos de carne de caça encontrados na localidade da Nova Rússia, em Blumenau. Em Indaial 32 aves foram localizadas em péssimas condições de vida e resgatadas pela Polícia Ambiental Federal.

A Operação Livro Vermelho mobilizou 27 pessoas - entre elas, cinco delegados federais - para descobrir e resolver crimes contra a flora e a fauna silvestres em cinco das nove cidades que compreendem o parque: Blumenau, Gaspar, Indaial, Guabiruba e Apiúna. No total, foram contabilizados 14 autos e mais de R$ 13 milhões em multas.

Participaram da ação profissionais do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Polícia Militar, Polícia Militar Ambiental, Ministério Público Federal e Polícia Federal, além de especialistas de região e de estados como Distrito Federal, Espírito Santo e Rio Grande do Sul.

>> Operação Livro Vermelho vai percorrer outras cidades do Vale <<

Chefe do Parque Nacional da Serra do Itajaí, Viviane Daufemback conta que as 13.327 borboletas encontradas foram capturadas por uma quadrilha voltada a este tipo de serviço e usadas como matéria-prima de quadros artesanais que, mais tarde, eram vendidos pelo "artesão".

- A gente acredita que várias pessoas ajudavam a colher estas borboletas. Não tinha como ele fazer isso sozinho e nunca vimos um número assim. Agora as pessoas que compravam estes quadros também serão investigadas - explica.

Comunidade quer mais proteção às florestas locais

Com 10 anos recém-completados, o Parque Nacional da Serra do Itajaí protege cerca de 57 mil hectares de florestas, a grande maioria em estágio avançado de regeneração, preservando a maior área contínua de Mata Atlântica do Estado. Ascurra, Botuverá, Presidente Nereu e Vidal Ramos também fazem parte do território florestal.

>> Aves são encontradas em más condições de vida em Indaial <<

A Operação Livro Vermelho - referência ao caderno da Polícia Militar Ambiental que lista os nomes das espécies ameaçadas de extinção no Brasil - começou depois de denúncias feitas pela comunidade destes municípios, que pede soluções quanto à preservação da biodiversidade local.

Deixe seu comentário:

publicidade