nsc
an

Mandado

Quadrilha que fraudava cheques da Caixa é alvo de operação da PF em SC

Grupo praticava estelionatos e outras fraudes que provocaram o prejuízo de mais de R$ 200 mil na Caixa Econômica Federal

30/11/2021 - 14h00

Compartilhe

Marcelo
Por Marcelo Henrique
fraude
Operação apreendeu bens e documentos que poderiam ser usados nas práticas da quadrillha
(Foto: )

A Polícia Federal (PF) iniciou uma operação nacional fazendo buscas por uma quadrilha em Jaraguá do Sul. A operação “Quatro Passaggeri” começou na manhã desta terça-feira (30) e busca desarticular uma quadrilha que praticava estelionatos e outras fraudes contra a Caixa Econômica Federal, a partir da adulteração de cheques em favor de terceiros. O prejuízo já ultrapassou o valor de R$ 200 mil aos cofres do banco.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Além de Jaraguá do Sul, Balneário Camboriú é outra cidade do Estado que é alvo da operação. Goiás (Goiânia) e Mato Grosso (Várzea Grande) são os outros estados envolvidos. Cerca de 20 policiais federais cumprem quatro mandados de busca e apreensão nessas cidades.

Segundo a PF, as medidas judiciais buscam provas das condutas dos autores das fraudes, tal como a apreensão de bens e documentos que possam ser usados para a execução dos crimes.

As investigações tiveram início em 2019, quando os investigados sacaram R$ 78.571,39 de um cheque emitido inicialmente com um valor de R$ 751,00, na agência da Caixa Econômica Federal de Lages, na Serra catarinense.

O inquérito policial segue em curso e poderá ser apurado o envolvimento de outras pessoas ou outros fatos criminosos que tenham relação com as atividades da quadrilha. Os investigados poderão ser indiciados pela prática dos crimes de estelionato, falsificação de documentos, falsidade ideológica e associação criminosa, cujas penas máximas, somadas, podem ultrapassar quinze anos de prisão.

Entenda a estratégia adotada pela quadrilha:

De acordo com a PF, a fraude era cometida da seguinte forma: os criminosos acessavam e adulteravam cheques autênticos emitidos por empresas e condomínios residenciais, lesando as empresas e o banco sacado.

O nome da operação, batizada de “Quatro Passeggeri”, do italiano “quatro passageiros”, é uma referência às características do núcleo do grupo criminoso investigado, que muda frequentemente seu local de moradia entre diferentes locais do país para praticar golpes em empresas, condomínios residenciais e bancos.

*Sob supervisão de Lucas Paraizo

Leia também:

Comércio de Joinville terá horário especial no Natal

Prevista para 2023, concessão de mais rodovias em SC tem novo decreto

Classificado para as semifinais, JEC Futsal enfrenta o Tubarão no Estadual

Colunistas