publicidade

Polícia
Navegue por

Quadrilha

Operação prende cinco suspeitos e coloca fim a esquema de jogo do bicho no Planalto Norte

Entre os detidos está um policial civil do Paraná, que daria cobertura ao grupo

16/12/2014 - 09h15 - Atualizada em: 16/12/2014 - 12h20

Compartilhe

Por Redação NSC
Material foi apreendido na manhã desta terça-feira
Material foi apreendido na manhã desta terça-feira
(Foto: )

Uma operação do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) de Joinville, em parceria com a Polícia Civil de Mafra, colocou fim a um esquema de jogo do bicho que tinha movimentações, além de Mafra, também em Rio Negrinho, São Bento do Sul e Itaiópolis, no Planalto Norte, e também em Rio Negro, no Paraná.

Cinco mandados de prisão temporária foram cumpridos na manhã desta terça-feira: duas mulheres e dois homens ligados à administração dos jogos, e um policial civil do Paraná. Segundo o delegado regional de Mafra, Rafaello Ross, o policial repassava informações privilegiadas à quadrilha, antecipando eventuais ações de repressão aos jogos de azar, especialmente no Paraná. Isto porque, conforme o delegado, o escritório central do jogo ficava em Rio Negro.

-Os demais envolvidos mantinham negócios de fachada para movimentar o dinheiro dos jogos. Dois deles são donos de casas lotéricas - conta.

Na operação desta terça, cerca de R$ 700 mil foram recolhidos pela polícia, além de blocos de anotações, aparelhos de fax e computadores usados no esquema. Os mandados de prisão têm prazo de cinco dias.

A suspeita é de que o esquema movimentasse entre R$ 300 e R$ 400 mil por mês. As identidades dos envolvidos devem ser divulgadas ainda nesta terça pela polícia.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação