nsc
an

Cultura

Orelhada: novo nome está à frente da Casa da Cultura de Joinville

Marcos de Oliveira Vieira substitui Juciana Bittencourt da Silva

05/04/2017 - 01h00 - Atualizada em: 05/04/2017 - 10h29

Compartilhe

Por Redação NSC
Novo dirigente da Casa da Cultura Fausto Rocha Jr, começa a desenhar planejamento da instituição
Novo dirigente da Casa da Cultura Fausto Rocha Jr, começa a desenhar planejamento da instituição
(Foto: )

A Casa da Cultura de Joinville tem, desde a semana passada, um novo gerente. Marcos de Oliveira Vieira – que acumula a função de gerente de captação, projetos e fomento da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult) – substitui Juciana Bittencourt da Silva, que ficou apenas um mês no cargo. Nesta quarta-feira, ele começa a desenhar um planejamento estratégico das ações e programas da escola a curto, médio e longo prazos, até 2020, quando acontece um novo ciclo eleitoral.

Para já, a Casa da Cultura terá pela frente, de 24 a 29 de abril, a Semana da Dança, com alunos da Escola de Ballet visitando asilos e orfanatos, oficinas e apresentações no Teatro Juarez Machado. Em 27 de maio, acontece a quarta edição do Dia na Casa, quando salas e corredores da escola se abrem, com exposições e apresentações, aos olhares do público em geral. Uma novidade é a abertura de um edital especial para o preenchimento de vagas em cursos que não fecharam turma. Essas vagas (gratuitas) serão direcionadas a alunos da rede pública, que assistirão às aulas na escola de seu bairro.

Confira outras notas do colunista Rubens Herbst.

Leia mais notícias de Joinville e região.

Prato do Dia

O paulista Rafael Coutinho faz parte um time de quadrinistas brasileiros raro: o dos que optam por seguir o caminho mais difícil. Foi assim com a premiada HQ "Cachalote" (2010), ao lado de Daniel Galera, e é agora com "Mensur" (Cia. das Letras), graphic novel de 200 páginas em preto e branco que levou sete anos para ser concluída. Foi lendo o livro "O Cultivo do Ódio", do historiador Peter Gay, que ele deparou com o mensur, uma luta de espadas praticada por universitários europeus no século 15. Coutinho então transportou a história para os dias atuais, no interior de Minas Gerais, por onde vaga Gringo, um andarilho em busca de ¿bicos¿. Ele é também um dos últimos praticantes de mensur, e um caso amoroso acaba trazendo à tona fantasmas do passado e segredos obscuros.

Um pouco mais longe

Pelo segundo ano seguido, a banda joinvilense Napkin chegou à semifinal do EDP Live Bands Brasil, concurso nacional que dará à vencedora um contrato de gravação com a Sony Music e uma vaga no festival português NOS Alive¿17. O músico Miguel Rosa, de Florianópolis, também chegou a esta fase, com 43 grupos disputando uma votação do público (no site edplivebands.edp.com.br) e do júri. A Napkin tenta, mais uma vez, ficar entre os oito finalistas, que serão conhecidos no dia 17.

Chance

Boa notícia para os escritores que buscam um lugar ao sol: a Feira do Livro de Joinville deste ano contará com o Espaço Independente, destinado aos autores que desejam divulgar seus livros, mesmo que não tenham editora ou que ela não esteja presente no evento, marcado para 8 a 18 de junho. Interessados devem entrar em contato pelo e-mail administrativo@institutofeiradolivro.com.br.

Literatura

Lembrando que o Projeto Arte da Palavra – Rede Sesc de Leituras chega hoje à unidade de Jaraguá do Sul, às 20 horas, trazendo consigo dois autores para dialogar com o público. São eles Ithalo Furtado, escritor, compositor e ativista cultural do Piauí bastante celebrado nos meios digitais, e o pernambucano Walther Moreira Santos, escritor, ilustrador e dramaturgo com prestígio no mundo dos livros infantis.

Colunistas