O SXSW é um dos principais festivais culturais, tecnológicos e empresariais do mundo, que reúne há mais de três décadas os maiores nomes e as grandes novidades em inovações do nosso planeta.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do Hora no Google Notícias

Assim, com um contexto de grandes avanços cada vez mais frequentes, a conferência em Austin, nos Estados Unidos, ganhou muito prestígio e dita muito do que acontece nesse meio. Desse modo, é de se esperar que o Brasil, um país com grandes instituições que promovem pesquisa, ciência e tecnologia, já tenha tido grande destaque no festival.

Desta forma, veja abaixo nesta matéria alguns dos nomes brasileiros que já marcaram presença na SXSW.

Os brasileiros que já foram à SXSW

Continua depois da publicidade

Wagner Moura e Alice Braga – 2017

Primeiramente, no ano de 2017, o cenário audiovisual brasileiro foi representado pelos atores Wagner Moura e Alice Braga. Eles aproveitaram a oportunidade para falar sobre o papel do ator latino-americano nas produções norte-americanas e como isso ajuda a construir estereótipos. Aliás, Braga utilizou do painel para contestar certas decisões de produtores.

“Latinos só tem oportunidades para papéis de traficantes”, afirmou a atriz. Ambos os artistas são dois dos brasileiros mais reconhecidos internacionalmente.

Wagner Moura, por exemplo, interpretou Pablo Escobar na série “Narcos” da Netflix e Alice Braga participou de “Cidade de Deus” e foi muito aclamado fora do país.

Carla Crippa (Ambev) – 2018 

Além de ser um grande polo de tecnologia e cultura, o SXSW é bastante engajado em causas sustentáveis e sempre promove avanços que preservem o meio ambiente.

Continua depois da publicidade

Foi neste contexto que a diretora de sustentabilidade da Ambev na época, Carla Crippa, falou no mega festival. De acordo com o evento, o tópico da conversa foi o lançamento da água mineral AMA, presente no portfólio da empresa desde 2018 e que tinha um diferencial. Já que os recursos das vendas eram revertido para obras de acesso à água potável no semiárido do Brasil.

David Wilson e Paulo Rogério Nunes – 2019 

O Brasil é um segundo maior público consumidor negro do mundo, só atrás dos Estados Unidos. Portanto, os empresários David Wilson e Paulo Rogério Nunes apresentaram o painel “The Rise of Black Business in Brazil” (O crescimento do empreendedorismo no Brasil).

Segundo os dois, o Brasil demonstra grande possibilidades de diminuir a desigualdade racial e social através do empreendedorismo e de uma união maior da população negra brasileira. Assim, o potencial de 54% da população brasileira em 2019 era visto como bastante emergente.

Monique Lopes Lima – 2022

Já na edição de 2022, o grande destaque brasileiro foi Monique Lopes Lima. CEO da Mimo Live Sales. Essa empresa foi considerada bastante inovadora pois era pioneira no setor de live commerce, que reúne as populares transmissões ao vivo das redes sociais com compras online. Assim, o comprador pode ver o produto e o vendedor, tirar dúvidas ao vivo e comprar no mesmo ambiente.

Continua depois da publicidade

Tanto que essa foi a única atração brasileira no Creative Expo, espaço do festival dedicado a startups de produtos e serviços criativos e inovadores.

Carla Tieppo – 2023

Por fim, um dos grandes destaques da edição do ano passado foi a doutora em Ciências pela USP Carla Tieppo. Isso porque ela participou do painel “Paris Olympic Games: A neuroscience Experiment” (Jogos Olímpicos de Paris: Um experimento de Neurociência). 

Assim como o nome sugere, a ideia do estudo é utilizar as Olimpíadas desse ano para testar o engajamento das pessoas que estão acompanhando o evento no local onde ele acontece. Ou seja, se os turistas realmente aproveitam esse evento único ou só utilizam para tirar selfies e postar nas redes.

Leia também

4 benefícios da tecnologia para o aprendizado

O que é SXSW, maior festival de inovação do mundo

Destaques do NSC Total