nsc

publicidade

Talento em pauta

Os integrantes da geração Y são os vilões?

Consultor avalia pontos positivos e negativos dos jovens que ocupam posições de destaque no mercado

26/06/2015 - 15h14

Compartilhe

Por Redação NSC

Quando pensamos em comportamento em ambiente empresarial e, principalmente, em comportamento inadequado, logo nos vem à lembrança a geração mais nova. No entanto, essa situação não é privilégio somente dela. Qual seja a idade do colaborador, ele precisa adequar seu comportamento ao do ambiente da empresa em que trabalha. Não são poucos os gestores que reclamam e inclusive já utilizam a expressão que "muitos são contratados pela capacidade e acabam sendo desligados pela atitude".

LEIA TAMBÉM:

>> Dicas de como negociar um aumento salarial

Mas preciso destacar o impacto da geração Y na gestão. Ela é mais confiante, mais tolerante e mais inclinada a valorizar o ensino formal, sem dizer, é lógico, na desenvoltura e agilidade de adaptação com as novas tecnologias. Como as empresas ainda estão se adaptando para assimilar as novas formas de gestão desse pessoal mais jovem que pode estar liderando pessoas de mais idade, é preciso também que os de mais idade aprendam a ser liderados pelos mais jovens.

Apesar da pouca idade, essa geração teve acesso a muitos pontos de vistas e consegue rapidamente discutir com pessoas de todo o planeta. Por essa capacidade e agilidade virtual, a geração Y cria possibilidades de admitir várias alternativas para chegar ao mesmo resultado. Isso é positivo, pois é possível encontrar várias formas para realizar uma tarefa que você, como líder, solicitou. Porém, é justamente por isso que você, gestor, precisa ser muito específico de como quer que determinada ação seja executada, para que não cause conflitos.

Isso significa equilibrar a delegação com a liberdade de ação. Para alguns mais rígidos em seus conceitos, isso pode, aparentemente, parecer uma terceirização das responsabilidades do líder, mas o que na realidade significa é uma adaptação de liderança para as novas gerações. Isso tem demonstrado bons resultados.

Mas nem tudo são flores. Muitos da geração Y confundem o ambiente empresarial com seu ambiente de convívio de amizade, mais descontraído e mais informal. Isso pode causar um problema muito sério de comunicação e relacionamento. Gírias, palavrões e falar alto são características da forma com que essa geração costuma se comunicar.

Porém, é importante destacar que esse comportamento gera o chamado ruído de comunicação, pois a empresa, seu gestor e seus colaboradores se chocam com o comportamento inadequado e prestam mais atenção nas palavras que estão sendo ditas do que com o conteúdo do que pretende repassar. Isso cria obstáculos muitas vezes intransponíveis, principalmente se esse jovem está à frente de um projeto de risco ou de muito destaque para a companhia.

Deixe seu comentário:

publicidade