A ressaca e a maré alta das últimas semanas desenterraram ossadas de baleia franca, em Garopaba, Litoral Sul de Santa Catarina. Cerca de 10 cabeças, várias costelas e vértebras foram expostas pela ação das águas na Praia do Centro, região central da cidade.

Continua depois da publicidade

Ainda não há informações exatas sobre a época em que essas ossadas foram enterradas.

A prefeitura do município disponibilizou equipamentos para a retirada do material e será responsável pela catalogação, preservação e uso das ossadas.

Alguns dos ossos já foram retirados e enviados para a base Cangulo, operadora de turismo da região, que abrigará o material, já que a prefeitura não tem estrutura suficiente para acolher as ossadas.

Além da prefeitura, o material também é de responsabilidade da Área de Proteção Ambiental (APA) da baleia franca, ligada à Fundação do Meio Ambiente (Fatma). De acordo com a chefe da APA, Maria Elizabeth Carvalho da Rocha, os poderes públicos municipais e estaduais estão mobilizados para conservar a ossada intacta.

Continua depois da publicidade

– Estamos nos esforçando ao máximo para monitorar a situação e achar a melhor solução para proteger esse patrimônio – esclarece.

O secretário de Agricultura e Pesca de Garopaba, Glaycon de Souza Silveira, explica que o provável destino das ossadas será a exposição do material em museus.

Destaques do NSC Total