nsc

publicidade

Opinião

Paixão Azurra: Avaí lutando contra o impossível

Colunista Vinícius Bello opina diariamente sobre os assuntos do Leão da Ilha     

07/11/2019 - 20h19

Compartilhe

Vinícius
Por Vinícius Bello
(Foto: )

Virou até brincadeira entre os torcedores: qual será a próxima invencionasse de Evando. Quando saiu a escalação, porém, a surpresa superou a expectativa. O jovem Zé Marcos foi escalado na defesa com três zagueiros, alterando o Avaí taticamente. O esquema mais retraído não surtiu efeito algum, e o Leão foi atropelado nos primeiros minutos de jogo. Com dois a zero contra no placar, o treinador fez o óbvio, colocando João Paulo e retirando a anomalia na escalação inicial.

O “poderoso” Santos se encolheu, e foi muito pequeno na Ressacada. O Leão descontou, com toda a abissal diferença técnica, e foi até melhor em boa parte da partida. A limitação técnica foi o porém, o impedimento para que o Leão alcançasse um resultado melhor ante a apatia do time adversário.

Como banco?

O grande gol marcado por João Paulo revela um enorme questionamento: por que um jogador indubitavelmente titular passou tanto tempo fora da equipe? E mais: o aproveitamento tático de João Paulo era absurdo. Obviamente se impõe mais por dentro do que pelas pontas, como anteriormente utilizado, mas o fato é que não pode ser banco em nenhuma circunstância.

Deixe seu comentário:

publicidade