nsc

publicidade

Opinião

Paixão Azurra: Avaí mostrou que vitória foi mero acaso

Colunista Vinícius Bello opina diariamente sobre os assuntos do Leão da Ilha

10/09/2019 - 05h45

Compartilhe

Vinícius
Por Vinícius Bello
Leão enfrentou Flamengo no sábado
(Foto: )

Depois de garantir um início sem precedentes no Campeonato Brasileiro, o Avaí caminhava a passos largos para ter, também, a maior sequência da história da Série A sem uma vitória sequer. Para isso, precisaria de 18 partidas sem obter os três pontos, mas, na 17ª rodada, a camisa avaiana resolveu agir e viver mais um daqueles dias inexplicáveis. O triunfo diante do Fluminense, no Maracanã, veio para resgatar um pouquinho da dignidade avaiana, mas foi visualizada equivocadamente por muitos.

Houve quem sustentasse, até mesmo, uma melhora na equipe mal treinada por Alberto Valentim, suscitando – pasmem – uma consistência defensiva, em que pese o adversário tenha desperdiçado, naquela ocasião, inúmeras chances claras e Vladimir tenha sido “o cara” do jogo. Essa leitura equivocada já havia sido alertada nesta coluna na última semana, quando dissemos que o ataque do Flamengo não perderia tais oportunidades. Bastaram dez minutos para essa confirmação. O time de Valentim é completamente frágil e sem qualquer consistência tática, princípio inicial de qualquer bom trabalho.

E, para aqueles que ficaram satisfeitos com o placar final, atentem-se ao fato de que, mesmo desfalcado, o Flamengo jogou em ritmo de treino no segundo tempo, e era clara a sensação de que se efetivamente tentasse mais, o placar seria trágico para o Leão. A partida em Brasília apenas trouxe de volta à realidade aqueles que interpretaram a vitória contra o Fluminense de forma diferente de um mero acaso proporcionado pela camisa avaiana.

Deixe seu comentário:

publicidade