publicidade

Esportes
Navegue por

Opinião

Paixão Azurra: perdemos dois pontos, e com injustiça

Colunista Vinícius Bello opina diariamente sobre os assuntos do Leão da Ilha    

20/05/2019 - 18h34

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
Disputa de bola entre atletas de Vasco e Avaí
(Foto: )

Na noite deste domingo, o Avaí fez não somente o seu melhor jogo na Série A do Campeonato Brasileiro, mas talvez no ano inteiro. Geninho promoveu alterações que mudaram a cara do time. Além da estreia de Brenner — que fez uma boa partida, retendo mais a bola no ataque — a entrada de Caio Paulista foi muito positiva.

Encaramos um adversário motivado pela chegada de Luxemburgo, mas o que se viu em campo foi o mesmo Vasco de sempre, candidatíssimo ao rebaixamento. O Avaí teve personalidade e pressionou. Faltou caprichar um pouco no último passe, mas criamos oportunidades, especialmente com chutes de fora da área e o goleiro adversário foi o melhor em campo, com sete defesas. Até o gol do Vasco era literalmente jogo de um time só, quando o homem do apito resolveu interferir.

Mais uma vez

Vergonhosa atuação de Ricardo Marques Ribeiro e equipe. A começar pelo primeiro tempo, em que tivemos dois lances de penalidade. Nos demais jogos, a partida para por três minutos para revisão. Conosco, a “revisão” durou 10 segundo, e nada do VAR acionar o juizão. Obviamente, se fosse do outro lado, a repercussão seria enorme. Depois, uma atuação mais do que caseira do homem do apito. Não foi somente o escanteio vergonhoso que resultou no gol vascaíno, mas também perdemos Betão para o próximo jogo em um lance que nem falta foi. Lamentável!

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação