nsc
    hora_de_sc

    Clima

    Palhoça decreta situação de emergência após passagem de ciclone em SC

    Ao menos 65 casas e 16 escolas municipais ficaram destelhadas no município

    01/07/2020 - 18h46 - Atualizada em: 01/07/2020 - 19h07

    Compartilhe

    Clarissa
    Por Clarissa Battistella
    Na escola Reinaldo Weingartner, bairro Rio Grande, pouco sobrou do telhado
    Na escola Reinaldo Weingartner, bairro Rio Grande, pouco sobrou do telhado
    (Foto: )

    O município de Palhoça decretou situação de emergência nesta quarta-feira (1º), em razão dos estragos causados pela passagem de um ciclone que causou destelhamentos, quedas de árvores e deixou nove pessoas mortas em Santa Catarina na tarde de terça-feira (30). 

    Na cidade, ao menos 100 ocorrências foram atendidas, segundo a prefeitura. Entre os danos registrados, houve destelhamentos em 16 escolas municipais e em 65 casas, ao menos. Além disso, a interrupção temporária do fornecimento de energia elétrica atingiu mais de 1.500 unidades consumidoras no município e 1,5 milhão em todo o Estado, afetando também serviços de telefonia e internet.

    O decreto foi assinado pelo prefeito de Palhoça, Camilo Martins, após avaliar relatório de danos, feito pela Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec). Com isso, os esforços das autoridades municipais e estaduais convocadas devem estar voltados "a preservar a ordem e a vida, enquanto perdurar a situação de anormalidade.

    > Veja os primeiros registros dos estragos causados pelo ciclone na Grande Florianópolis

    Os primeiros danos causados pelos ventos no município ocorreram por volta das 16 horas. À noite, o ciclone deu uma trégua, diminuindo a intensidade das rajadas. No entanto, os fortes ventos voltaram durante a madrugada desta quarta-feira, causando novos estragos. Até o início da tarde desta quarta, a Defesa Civil contabilizava 65 casas destelhadas pelo vendaval, ou apresentando outros danos decorrentes do tombamento de árvores.

    > O ciclone já se afasta de SC; aos poucos voltamos ao normal

    Equipes da Defesa Civil, bombeiros militares e civis cortam e removem entulhos de árvores nas ruas, sobre a fiação de energia elétrica e das propriedades particulares atingidas. A Defesa Civil recrutou agentes de trânsito do município para auxiliar no trabalho, que inclui a remoção de estruturas metálicas de placas de publicidade, que atingiram a fiação e dificultam o trânsito, segundo informou a prefeitura.

    O secretário de Segurança Pública, Alexandre de Souza, informou que a Prefeitura vai disponibilizar telhas e lonas para as famílias que tiveram suas propriedades danificadas. E a Secretaria de Educação já iniciou o processo de recuperação das escolas atingidas.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas