nsc
an

Cultura

Panorama Sesc de Música começa nesta quinta-feira em Jaraguá do Sul

Ana Paula da Silva, Joinville Jazz Big Band e Grupo de Percussão de Itajaí

06/11/2014 - 05h54 - Atualizada em: 06/11/2014 - 05h56

Compartilhe

Por Redação NSC
Ana Paula da Silva é a atração que estreia o evento
Ana Paula da Silva é a atração que estreia o evento
(Foto: )

Quem gosta de boa música e quer conhecer os destaques da produção catarinense atual não pode perder o Panorama Sesc de Música. O evento começa hoje em Jaraguá do Sul e vai até o sábado, com três noites que apresentam consagrados músicos da região Norte do Estado. O evento é gratuito e todos os espetáculos ocorrem no Teatro Sesc.

A noite de abertura fica por conta de Ana Paula da Silva. Residente em Joinville, a cantora é considerada uma das melhores intérpretes atuais. Com cinco álbuns lançados e uma trajetória de shows tanto em solo brasileiro quanto no exterior, Ana Paula leva a força de sua música a um patamar mais elevado. Em Jaraguá, ela apresenta Raiz Forte, em um espetáculo dedicado a suas canções autorais e a releituras de compositores como Dori Caymmi, Violeta Parra e Sérgio Santos, entre outros. A sonoridade íntima com traços de jazz ganha força com a voz poderosa da artista, que já foi contemplada com prêmios como Caixa Cultural, Prêmio Pixinguinha e Prêmio Destaque Cultural do Ano como a artista catarinense que mais fez shows fora do Brasil.

Na sexta-feira, é a Joinville Jazz Big Band que traz sua performance à Jaraguá. Os 17 instrumentistas do grupo, liderados pelo saxofonista Gledison Zabote, apresentam standards do jazz e da música instrumental brasileira, como Computer (Bob Mintzer), Naima (John Coltrane), Influência do Jazz (Carlos Lyra), Lazy day (Bob Mintzer), Folhas Secas (Nelson Cavaquinho) e Trilhos Urbanos (Caetano Veloso).

Quem encerra o evento é o Grupo de Percussão de Itajaí. Com o espetáculo Ritmos do Mundo, os artistas apresentam composições para percussão, executadas por uma instrumentação variada, que inclui da percussão vocal a surdos e alfaias. Oito integrantes são responsáveis por garantir ritmos tão distintos quanto o samba reggae, o baião, o samba e o festejo peruano. A apresentação não surpreende apenas ouvidos, mas também o olhar. Figurinos, iluminação, efeitos especiais e uma produção cênica cuidadosa completam a aura do show.

Colunistas