nsc
dc

Meio ambiente

Parque da Serra do Tabuleiro reabre para visitas após incêndio

Maior reserva florestal de Santa Catarina, parque voltou a receber estudantes após o incêndio que destruiu mais de 800 hectares na semana passada

16/09/2019 - 10h12 - Atualizada em: 16/09/2019 - 14h06

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Turma de adolescentes de escola em Águas Mornas visitou o parque na sexta-feira
(Foto: )

Passado o risco de novos focos de incêndio no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, na Grande Florianópolis, a maior reserva florestal de Santa Catarina voltou a receber visitantes normalmente. Na sexta-feira (13), 20 alunos da escola Cel. Antônio Lehmkuhl, de Águas Mornas, foram os primeiros visitantes após a reabertura.

A turma de jovens entre 14 e 15 anos de idade participou de atividades de educação ambiental, além de um passeio por uma das várias trilhas dentro do parque. O centro de visitantes do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro recebe oficialmente cerca de 1,5 mil pessoas por trimestre. A sede fica na Baixada do Maciambu, em Palhoça, exatamente na região atingida pelo incêndio, porém o fogo não atingiu a estrutura.

Com mais de 84 mil hectares, o parque conserva belezas naturais da Mata Atlântica, com centenas de caminhos como a Trilha do Cambirela, pico do Tabuleiro e Caminho de Naufragados, que atraem visitantes de todas as regiões do Brasil e até mesmo de fora do país.

Satélites registraram 18 focos de incêndio no parque entre terça e quarta-feira

O grande incêndio que atingiu o parque na última semana segue sendo investigado, com perícias do Corpo de Bombeiros e do IGP. A principal suspeita é de que teria sido um caso criminoso. Nesta segunda-feira (16), uma equipe do IGP está no local e, com auxílio de drones, continua a perícia para apurar a causa do fogo. Conforme os satélites do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Especiais), que monitoram os focos de incêndio em florestas pelo Brasil, entre terça-feira e quarta feira (dias 10 e 11) foram registrados 18 focos de queimadas na área do parque.

O incêndio consumiu mais de 800 hectares da reserva florestal e o dano ainda não foi calculado pelo Instituto do Meio Ambiente (IMA), mas afetou a fauna e a flora da região.

Confira no mapa os principais pontos do incêndio:

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Cotidiano

Colunistas