nsc
an

Dança

Participantes do Festival de Dança de Joinville começam a chegar nesta terça

Segundo a organização, cerca de 7,8 mil pessoas participam diretamente do evento

18/07/2016 - 12h10 - Atualizada em: 21/07/2016 - 12h26

Compartilhe

Por Redação NSC
A camareira Roseli Raiski trabalha há mais de 12 anos no setor hoteleiro e se prepara para mais um Festival de Dança
A camareira Roseli Raiski trabalha há mais de 12 anos no setor hoteleiro e se prepara para mais um Festival de Dança
(Foto: )

O 34º Festival de Dança só começa oficialmente nesta quarta-feira à noite, mas a partir desta terça, milhares de bailarinos, coreógrafos, professores, estudantes e famílias inteiras aportam em Joinville para respirar, durante os próximos dez dias, os ares da dança.

Segundo a organização do evento, cerca de 7,8 mil pessoas participam diretamente do festival. São aqueles que vão subir nos palcos, participar de oficinas, ensinar ou aprender. E a expectativa é de que para cada uma dessas pessoas, outras duas visitem a cidade para assistir aos espetáculos.

Confira outras notícias de Joinville e região

Um levantamento feito pelo Sindicato Patronal de Hotéis Restaurantes Bares e Similares de Joinville e Região com 50 hotéis e pousadas da cidade mostra que mais de um terço dos estabelecimentos estão com a capacidade máxima lotada para o festival e mais da metade tem lotação superior a 70%, especialmente para os primeiros dias e o último fim de semana do evento, que começa nesta quarta-feira à noite e vai até o dia 31.

Segundo um dos gerentes, Guilherme Heiber, este é um momento que, embora não mude a rotina dos serviços oferecidos pela rede hoteleira, altera a rotina da cidade e de toda uma cadeia de serviços, que vai do transporte ao lazer.

- São vans, ônibus, táxis, casas noturnas... Todo mundo sabe que esse período precisa de atenção especial - diz Heiber.

A expectativa do Sindicato é de que todas as vagas disponíveis sejam lotadas pelo menos nos fins de semana do Festival de Dança. Alguns hotéis e pousadas não disponibilizam todos os quartos para o Festival porque há uma demanda natural, de todo o ano, que também precisa ser atendida.

Camareira há mais de 12 anos, Roseli Raiski, já está acostumada com aquela mudança de comportamento tradicional dos bailarinos. Além de muitas roupas - que as vezes ficam espalhadas pelo chão dos quartos -, eles trazem na bagagem muita alegria, musicalidade e uma paixão pela dança, que contagiam os profissionais envolvidos com o evento.

- Estou acostumada com a turma. Eles serão muito bem recebidos - diz a camareira, entre um travesseiro e outro, na arrumação dos quartos que serão ocupados a partir da tarde desta terça.

Nos alojamentos cadastrados pela organização do Festival, o dia também foi de arrumação. Uma equipe passou a segunda-feira visitando os locais para verificar se há chuveiros quentes, água, colchões e um conforto mínimo para que bailarinos lembrem de Joinville também como cidade da hospitalidade.

A diversidade também é uma das marcas do Festival. Ao todo, são bailarinos e amantes da dança vindos de 22 Estados, Distrito Federal, Paraguai e Argentina. Além dos grupos, os hotéis e pousadas de Joinville estão preparados para aqueles turistas aliam as apresentações de dança a uma série de outros atrativos turísticos, que vão desde passeios na Estrada Bonita e na baía da Babitonga, até rolês pela região entre Curitiba e Balneário Camboriú.

Duas equipes também passarão a partir desta terça-feira na Rodoviária e no Aeroporto de Joinville, à espera dos grupos.

Enquanto isso, no Centreventos Cau Hansen e na Escola do Teatro Bolshoi do Brasil, três diferentes estruturas estão sendo concluídas. Na Feira da Sapatilha, pela primeira vez todo o espaço interno do Expocentro Edmundo Dobrawa será usado pelos lojistas, feirantes e representantes de artigos ligados à dança. A praça de alimentação, que tradicionalmente era montada num espaço no fundo do pavilhão, está do lado de fora, entre o Expocentro e o Centreventos.

A maioria das oficinas, aulas experimentais, debates acadêmicos, palestras e workshops serão realizados no Bolshoi e no Teatro Juarez Machado. E todas as estruturas também foram vistoriadas nesta segunda-feira. Mais de 30 professores ministrarão cursos em vários níveis, para os quais os bailarinos já realizaram suas inscrições.

SERVIÇO

O quê: 34º Festival de Dança de Joinville.

Quando: de 20 a 30 de julho.

Onde: Os eventos principais acontecem no Centreventos Cau Hansen. A feira da sapatilha e um dos palcos alternativos estão montados no Expocentro Edmundo Dobrawa. Há apresentações também no Teatro Juarez Machado, praças e shoppings.

Mais informações: no site oficial www.festivaldedanca.com.br.

Acompanhe tudo pelo AN.com.br.

Em 2016, serão...

11 dias

7,8 mil participantes

1,1 mil coreografias

437 grupos e escolas de dança

22 Estados e o Distrito Federal

3 países representados

5 palcos abertos

2,7 mil vagas para cursos

77 cursos

35 professores

Colunistas