nsc
    dc

    EM COMISSÃO NA CÂMARA 

    Paulo Guedes diz que concursos públicos serão suspensos nos próximos anos 

    Segundo o ministro, a ideia é evitar substituir os cerca de 40% dos servidores que devem se aposentar em cinco anos 

    04/06/2019 - 18h19

    Compartilhe

    Por Folhapress
    Ministro Paulo Guedes durante a Comissão de Finanças e Tributação, na Câmara dos Deputados
    (Foto: )

    O ministro da Economia Paulo Guedes disse nesta terça-feira (4) que concursos públicos ficarão suspensos pelos próximos anos para desinchar a máquina pública.

    Em audiência na Câmara, Guedes declarou que houve um excesso de contratações nos governos anteriores acompanhado de uma forte alta dos salários. Isso, segundo ele, prejudicou a situação financeira das prefeituras, Estados e União.

    — Para proteger a mão de obra que está lá, nós fizemos o seguinte: vamos desacelerar as contratações agora, ficar sem contratar um tempo, e vamos informatizar — disse o ministro sobre os servidores do governo federal.

    Guedes ressaltou que 40% dos funcionários públicos devem se aposentar nos próximos quatro ou cinco anos. Por isso, a ideia da equipe econômica é travar os concursos públicos e evitar substituir os servidores que se aposentarem.

    Em alguns momentos, o ministro se referiu à suspensão de novas contratações. Em outros, ele falou em desacelerar o ingresso de pessoas no serviço público.

    — Então, você não precisa demitir; não precisa fazer nada. Basta você desacelerar as entradas, que vai acontecer naturalmente; esse excesso vai embora sem custo, sem briga, sem demissão — comentou o ministro.

    — Em vez de admitir militantes nossos agora, nos próximos dois, três anos, ao contrário; não tem admissões durante um certo tempo. Nós precisamos pensar no país. Não vamos admitir durante um certo tempo — completou.

    Na Câmara, o ministro voltou a defender a aprovação da reforma da Previdência e disse que, após esta etapa, pretende discutir a reforma tributária e um novo pacto federativo no Congresso.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Política

    Colunistas