nsc

publicidade

Litoral Norte

Pescadores reclamam de assoreamento na barrinha do rio Itajuba, em Barra Velha

Moradores dizem que problema é antigo e frequente. Segundo Prefeitura, nesta sexta-feira deve ocorrer a dragagem do canal

27/07/2018 - 05h00

Compartilhe

Por Redação NSC
As embarcações não conseguem passar na barrinha, prejudicando cerca de 100 famílias que dependem da pesca na região
As embarcações não conseguem passar na barrinha, prejudicando cerca de 100 famílias que dependem da pesca na região
(Foto: )

Pescadores de Barra Velha, no Litoral Norte de Santa Catarina, reclamam do assoreamento da barrinha do rio Itajuba. Por causa do acúmulo de areia e outros materiais, os barcos não conseguem sair do molhe, atrapalhando o trabalho de cerca de 100 famílias que dependem da atividade no local. Segundo os moradores, o problema acontece quase todos os anos.

— Desta vez, começou a assorear a barrinha já faz um mês, só que há uma semana que trancou totalmente e não passa nenhuma embarcação — explica a pescadora Juliana Machado.

Ainda de acordo com ela, os pescadores entraram em contato com a Prefeitura para solicitar a dragagem assim que observaram o canal se fechando. A intenção era evitar o assoreamento. Com a barrinha do rio parcialmente fechada, os pescadores não conseguem chegar ao mar, já que muitas embarcações possuem a largura maior do que a atual capacidade do canal.

O molhe foi aberto há cerca de três anos. Segundo Juliana, desde então, o problema se repete todos os anos quando a maré sobe. No período do assoreamento, as famílias ficam sem trabalhar e, consequentemente, sem receber o salário. O pescador José João Pereira mora na região desde que nasceu. Conforme ele, a única renda das famílias da região é a pesca e permanecer muito tempo parado é sinônimo de prejuízo.

— O prejuízo aqui para nós é muito grande. Você imagina aqui muitas famílias durante um mês sem ganhar nenhum real? Nós chamamos a Prefeitura e eles não tomam nenhuma atitude — reclama o pescador Fernando Ribeiro.

Pela barrinha do rio Itajubá passam embarcações de pesca de camarão e peixe. Em condições normais, os barcos de até cinco metros de largura e dez de comprimento conseguem navegar pelo local. Em nota, a Prefeitura de Barra Velha afirmou que o prefeito da cidade, Valter Zimmermann esteve na barrinha na manhã desta quinta-feira (26), para buscar soluções para o problema de acúmulo de areia, o que impossibilita a saída de barcos.

Segundo o governo municipal, a draga que está na barra do rio Itapocu foi transportada para a barrinha ainda nesta quinta e, caso as condições da maré estejam favoráveis, os trabalhos de desassoreamento no canal devem começar nesta sexta-feira.

Deixe seu comentário:

publicidade